EDITORIAL – Aumento da tarifa da Cesan (13,09%) potencializa “assalto” de Prefeito e Vereadores do G-8 em São Mateus: 54,22% na tarifa de água e 80% no esgoto tratado; e eles tentaram esconder reajuste da população

329

Se não fosse a autonomia editorial do CENSURA ZERO, a população de São Mateus estaria completamente desinformada sobre o aumento de 54,22% na tarifa de água cobrada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) e de 80% no esgoto tratado, em São Mateus. O projeto do prefeito Daniel Santana (sem partido) foi enviado à Câmara Municipal com a anuência do presidente do Legislativo Paulo Fundão, o Paulinho VG (PP), e aprovado pelos demais vereadores do G-8 pelo placar de 7 votos a 3, em 5 de julho.

Desde essa segunda-feira (1º/08), está valendo o aumento de 13,09% nas tarifas de abastecimento de água e esgotamento sanitário em 53 municípios do Espírito Santo atendidos pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan). O reajuste foi autorizado em junho pela Agência de Regulação de Serviços Públicos (Arsp) e publicado no Diário Oficial do Estado em 30 de junho.

A Arsp explica que a metodologia de reajuste utilizada para correção das perdas inflacionárias está descrita em nota técnica e resultou em um índice de 13,09%. Aqui, no norte-noroeste, o aumento atinge os moradores das cidades de Conceição da Barra, Boa Esperança, Pedro Canário, Pinheiros, Nova Venécia, São Gabriel da Palha, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Vila Valério, Vila Pavão, Ecoporanga, Águia Branca e Mantenópolis.

Ou seja, o aumento na tarifa de água autorizado pelos vereadores do G-8 a mando do prefeito foi quase cinco vezes maior, em termos percentuais, do que o da Cesan. E vale lembrar que, em 2021, os vereadores já haviam aprovado um aumento a mando do prefeito Daniel de 22%.

O que o CENSURA ZERO tem noticiado à exaustão, em tom de denúncia, é que nem o prefeito Daniel da Açaí nem a Câmara de Vereadores veio a público explicar esse aumento absurdo, que estrangula os moradores, já às voltas com tantos outros reajustes que reduzem significativamente o valor aquisitivo dos salários. Sem falar que a aprovação do projeto foi feita, estrategicamente, numa sessão itinerante no Nativo de Barra Nova, longe da cobrança dos moradores da Sede, sem nenhuma contestação.

Em São Mateus, o prefeito Daniel da Açaí e o presidente da Câmara, Paulinho VG, estão conseguindo calar a grande maioria dos veículos com a liberação de dinheiro para publicidade, o que causou algo jamais visto na Imprensa local: grandes veículos de comunicação, como Rede SIM e Tribuna do Cricaré, além de rádios e sites alinhados com o poder público, simplesmente, não noticiaram o reajuste na tarifa de água e esgoto!

O prefeito Daniel da Açaí, que se elegeu para o primeiro mandato, em 2016, prometendo resolver definitivamente o problema do abastecimento de água em São Mateus, não teve vontade política, competência e capacidade de articulação para fazê-lo, mesmo tendo cinco oportunidades para isso. E, agora, parece que ele coloca em prática um plano ao contrário: fazer o povo pagar, com percentuais absurdos, por um serviço público que já não recebe com qualidade desde antes de ele assumir.

É preciso seguir repetindo a pergunta que o CENSURA ZERO faz, reiteradamente, desde 2018 às autoridades de fiscalização e controle: até quando políticos sem compromisso com o povo atuarão, sem serem incomodados, praticando esses desmandos no poder público em São Mateus?

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!