Na volta às aulas, Assembleia Legislativa estuda prioridade na vacinação de professores

289
Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Espírito Santo.

A partir desta segunda-feira (1º/03), parte dos alunos matriculados nas escolas municipais volta às aulas presenciais após quase um ano. Com isso, algumas perguntas são inevitáveis: professores e demais profissionais da Educação têm de ser vacinados com prioridade para evitar o risco de proliferação do coronavírus nas unidades de ensino? Quantas vacinas seriam necessárias para atender a esse público? Há imunizantes suficientes?

Para responder a essas e outras questões, a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa vai realizar uma audiência pública amanhã, às 12h15, no Plenário Rui Barbosa (Andar Pelotis), a pedido do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes).

A ideia é, a partir da participação de especialistas ligados às secretarias de Estado da Educação (Sedu) e da Saúde (Sesa), dos profissionais da Educação (professores, coordenadores, pedagogos, serventes e auxiliares de secretaria, dentre outros), do Sindiupes e de membros da comissão, avaliar o assunto que vem preocupando a comunidade escolar, especialmente os pais e os alunos.

Participam da audiência o secretário de Estado da Educação Vitor de Angelo, o subsecretário de Estado de Planejamento e Transparência da Saúde Tadeu Marino, os diretores do Sindiupes Gean Carlos de Jesus, Ildebrando Paranhos e Noemia Simonassi, além dos deputados anfitriões.

Para acompanhar, basta acessar a TV Assembleia, canal 3.2 (aberto) e digital (12 NET, 23 RCA e 519.2 Sky). E também pelo Youtube e site www.al.es.gov.br.

SEGURANÇA SANITÁRIA

De acordo com o supervisor da Comissão de Educação, Leonardo Rocha, serão seguidas as medidas de segurança de prevenção à covid-19, de forma que o número de participantes ficará restrito, nos termos do Ato da Mesa Diretora da Assembleia.

“Será uma grande oportunidade para discutirmos um assunto de relevância para a sociedade. Esse é nosso papel: unir as entidades em busca de soluções”, declarou o novo presidente da Comissão de Educação, deputado Bruno Lamas (PSB), que é autor de projeto protocolado no Legislativo defendendo a prioridade na vacinação de profissionais da Educação, para dar mais segurança na volta às aulas.

A vacinação está em curso no Estado, contemplando, na primeira fase, os profissionais da saúde, idosos com 80 anos ou mais que moram em casas de longa permanência, pessoas com deficiência em instituições e indígenas aldeados.

Atualmente, os profissionais da Educação estão inseridos na terceira etapa de vacinação, previstos para ser imunizados no quarto mês após a liberação da vacina.

O Ministério da Saúde coloca a categoria após idosos, profissionais de saúde, indígenas e pessoas com doenças crônicas. Ainda não há data para aplicar doses em profissionais do ensino. Nas contas do governo federal, são 2,3 milhões de docentes do ensino básico e superior.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!