SEM NOÇÃO – Vereador Pia pede a Daniel Ceim no Porto, depois de barrar R$ 600 mil para a obra em ‘pacto da vingança’ com prefeito

457

O ‘pacto da vingança’ feito pelo prefeito Daniel Santana (sem partido) com os 11 vereadores que assumiram os mandatos em janeiro deste ano começa a produzir situações incoerentes e inusitadas na Câmara de São Mateus. A atuação de parlamentares ganham um estilo ‘sem noção’ e resultam em sérios prejuízos à população de São Mateus.

O vereador Gilton Gomes de Jesus, o Pia (PSDB), reivindicou ao Chefe do Executivo a construção de prédio para a instalação do Ceim Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Porto, em São Mateus. Uma obra muito reivindicada pela comunidade.

No entanto, um fator chama a atenção nessa história. Pia, ao lado dos demais vereadores, confirmou, em votação no dia 15 de janeiro deste ano, a retirada de R$ 600 mil, que foram acrescentados aos R$ 400 mil do projeto original do Poder Executivo. A emenda modificativa foi feita pelo então vereador Temperinho (PP).

Conforme dados da própria Secretaria Municipal de Obras, o total de R$ 1 milhão daria para iniciar e construir o Ceim do Bairro Porto ainda este ano. Os R$ 400 mil propostos pelo Executivo é insuficiente para atender à Indicação nº 012/2021, de Pia. O valor é menor do que os R$ 500 mil assegurados nos orçamentos dos anos anteriores e remanejados pelo prefeito Daniel para atendimento a outras demandas.

PACTO DA VINGANÇA PREJUDICA O POVO

O Veto nº 001/2021, de autoria do prefeito Daniel Santana, anulou 70 emendas aditivas e modificativas que haviam assegurado no Orçamento Municipal de 2021 recursos para diversas obras e ações comunitárias espalhadas pelos cinco distritos de São Mateus.

Mesmo com os benefícios que trariam aos moradores e às comunidades, ao ser reeleito, Daniel encontrou no veto uma forma de se vingar do vereadores da Legislatura passada, com os quais não teve bom relacionamento. E entrou em acordo com os atuais parlamentares.

Por conta do chamado ‘pacto da vingança’, Pia e os demais vereadores estão subservientes ao prefeito Daniel Santana e podem apenas indicar obras e ações ao Poder Executivo, mas sem nenhuma garantia de serem atendidos, já que não há previsão de recursos nos Orçamento Municipal de 2021, que tem valor total de R$ 315 milhões.

O OUTRO LADO

O CENSURA ZERO não conseguiu contato com o vereador Gilton Gomes de Jesus, o Pia, para ouvi-lo sobre o assunto abordado.

O espaço está disponibilizado e, se houve manifestação dele, a reportagem será atualizada.

VEJA TAMBÉM:

‘OPERAÇÃO TIRO NO PÉ’ NA POLÍTICA DE SÃO MATEUS – André Oliveira explica medida inédita contra o povo; veja o vídeo

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO!| REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!