Alimentação de Bolsonaro passa a ser diretamente na veia, diz boletim

611
DIVULGAÇÃO - O boletim divulgado pela unidade de saúde diz que Bolsonaro “evoluiu há 12 horas com lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal”.

Novo boletim divulgado na manhã desta quarta-feira (11/09) pelo Hospital Vila Nova Star mostra que houve alterações no quadro de saúde do Presidente Jair Bolsonaro (PSL). A alimentação que estava sendo realizada por via oral foi suspensa. O chefe do Executivo Federal, agora, recebe alimentação por uma sonda, diretamente na veia.

O boletim divulgado pela unidade de saúde diz que Bolsonaro “evoluiu há 12 horas com lentificação dos movimentos intestinais e distensão abdominal”. Hoje faz três dias que o presidente encontra-se no pós-operatório.

De acordo com o documento, “a reintrodução alimentar por via oral será avalizada diariamente, em momento oportuno”. Bolsonaro, no entanto, segue “sem dor, afebril e sem disfunções orgânicas”.

Por fim, o documento informou que o presidente “segue com medidas de prevenção de trombose venosa profunda e realizando fisioterapia motora. Por ordem médica, o paciente segue com visitas restritas”.

O chefe do Executivo passou pela quarta cirurgia no último domingo (08/09), em decorrência da facada que levou durante campanha eleitoral.

Assinam o boletim os médicos Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo (cirurgião-chefe), Leandro Echenique (clínico) e Antônio Antonietto (diretor médico do Hospital Vila Nova Star), além de Ricardo Peixoto Camarinha, médico da Presidência da República.

ENTENDA

No domingo, o Presidente Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia para a correção de uma hérnia em decorrência da facada que tomou durante a campanha, no ano passado. Foi a quarta cirurgia relacionada ao atentado. O procedimento durou aproximadamente cinco horas.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: METRÓPOLES

COMENTE ESTA NOTÍCIA!