ATAQUE A MULHERES – Morador de rua preso usava casarões do Porto Histórico como abrigo e já havia se envolvido em briga

488

O homem identificado pelas iniciais S.P.S., que tentou atacar três mulheres na noite dessa quarta-feira (11/03) em São Mateus, já havia se envolvido em briga dias antes. E o pior: assim como outros moradores de rua, vinha utilizando os casarões abandonados do Porto Histórico como abrigo.

A informação foi confirmada pela Polícia Militar, que fez a prisão dele ao ser acionada por clientes do Restaurante Robertinho, no Centro da Cidade.

Segundo o boletim de ocorrência, clientes e funcionários do estabelecimento comercial estavam amedrontados com a presença do indivíduo, que trajava camisa azul e bermuda vermelha. Eles acionaram a Polícia Militar, por volta das 21h40 dessa quarta (12), porque o homem teria tentado golpear três mulheres que estavam sentadas à mesa no restaurante.

“Com medo, elas correram, pagaram a conta e foram embora”, descreveram os agentes que atenderam à ocorrência. Na abordagem ao suspeito, os PMs encontraram uma arma branca na cintura dele.

ARMA DO CRIME

Com cabo de prata e aproximadamente 30 centímetros, a arma foi descrita na ocorrência como punhal, até porque foi o nome dado pelos clientes ao apontarem o ataque do criminoso às mulheres.

Porém, é possível constatar que a arma branca apreendida é, de fato, uma faca. A peça velha de faqueiro de cozinha pode ter sido adaptada pelo suspeito, aparentando ter corte dos lados. Mas não tem as características básicas de um punhal (corte duplo e ponta fina).

ABRIGO NOS CASARÕES DO PORTO

Aos policiais militares, o suspeito afirmou que é procedente da Bahia e atualmente vive nas ruas de São Mateus, abrigando-se em casarões do Bairro Porto. Há informações de que ele tem parentes no Bairro Porto.

O suspeito apresenta uma lesão no lado esquerdo do rosto, que, segundo afirmou aos policiais, foi provocado por uma briga recente. Estava com um pano envolvendo a cabeça e os dois lados do rosto até o queixo.

Ele foi conduzido à 18ª Delegacia Regional de São Mateus, para as providências cabíveis.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!