CASO DA VIAÇÃO SÃO GABRIEL – Gabinete do ódio faz ameaças graves a Carlinhos Lyrio e requer “controle” a pré-candidato a vereador depois de CZ relembrar desistência de mandado de segurança no TJ em 2018; entenda

-

A milícia digital (gabinete do ódio) que atua em São Mateus na prática reiterada de crimes virtuais e presenciais fez ameaças graves ao pré-candidato a prefeito Carlinhos Lyrio (Republicanos). Em mensagens de áudio enviados a uma pessoa próxima a Carlinhos na sexta-feira (29/03), o autointitulado blogueiro Dilton Oliveira Pinha, o Diltão de Daniel, que atua como assessor informal do prefeito Daniel Santana, avisou que “vai pra cima de Carlinhos Lyrio”. “Eu bato em que tá em cima, eu bato em quem tá no topo”, ameaçou o miliciano conhecido por achincalhar autoridades, jornalistas e cidadãos de bem em São Mateus e no Espírito Santo.

O motivo é que Diltão de Daniel não teria gostado da reapresentação pelo CENSURA ZERO de reportagem de 2018 na qual são lembradas as circunstâncias de como o assessor informal do Prefeito desistiu de um mandado de segurança que era analisado no Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) e poderia resultar no cancelamento do Contrato nº 037/2016, assinado entre o Município de São Mateus e a Viação São Gabriel, e que agora é objeto de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada na Câmara de Vereadores.

“Oh, Max, pode avisar a Carlinhos lá que eu vou pra dentro dele, hein! Essa tal de André Oliveira está me atacando e eu não sou Daniel, não. Eu bato em quem tá em cima, não bato quem tá embaixo, não. Pode avisar que, a partir de hoje, vou pra dentro dele”, afirma Diltão de Daniel nos áudios que compartilhados com André Oliveira pelo amigo de Carlinhos.

O assessor informal do atual prefeito de São Mateus chama de “ataque” a reportagem reapresentada pelo CENSURA ZERO, cujo Diretor de Jornalismo e Conteúdo é o jornalista e radialista André Oliveira, que é pré-candidato a vereador pelo Republicanos, mesmo partido de Carlinhos Lyrio.

E as ameaças de Diltão não param por aí. “Até agora, eu estava deixando ele quieto, mas já que estão caçando, então eu vou mostrar. E vocês não aguentam, não!”, acrescenta o criminoso contumaz que responde a mais de 30 processos na Justiça por crimes de calúnia, difamação, injúria, intolerância religiosa, ameaça e danos morais.

Em outro áudio, Diltão ameaça o pré-candidato a prefeito Carlinhos Lyrio para coagir André Oliveira a interferir na linha editorial do CENSURA ZERO pelo fato de o jornalista responsável ser pré-candidato a vereador também pelo Republicanos.

“E não vem falando que o cara não tem controle, não. Como é que o cara é candidato no partido do cara, e como é que o cara não tem controle sobre o cara. Então, como é que vai controlar uma prefeitura? Então, não tem condição, né?”, afirma Diltão, tentando intimidar Carlinhos Lyrio para adotar, na pré-campanha democrática do Republicanos, o modus operandi reprovável com o qual Daniel age na Prefeitura de São Mateus, colocando em subserviência a maioria dos vereadores.

O último áudio contém uma fala de reforço às ameaças: “Vou pra dentro de Carlinhos, porque eu não bato em morto. Quem é André Oliveira na fila do pão? Eu bato em quem está em cima, eu bato em quem está no topo”. O assessor informal do prefeito usa a palavra controlar para sugerir uma possível coação de Carlinhos ao jornalista correligionário.

ANDRÉ OLIVEIRA INDICA PROVIDÊNCIAS

Após ouvir os áudios com as ameaças e analisá-los, o jornalista e radialista André Oliveira comunicou o seu recebimento ao pré-candidato a prefeito Carlinhos Lyrio e ao presidente do Republicanos em São Mateus, Severino Soares de Oliveira, para as providências cabíveis.

Diante da gravidade das ameaças e, por serem ele e Carlinhos dois pré-candidatos às Eleições Municipais de 2024, André Oliveira indicou a confecção de um boletim de ocorrência junto à Policia Federal e ao Ministério Público Eleitoral, para acionamento imediato da Justiça Eleitoral.

DILTÃO JÁ FOI CONDENADO POR INJÚRIA ELEITORAL A CARLINHOS LYRIO

Vale lembrar que Dilton Oliveira Pinha foi condenado a seis meses e vinte dias de detenção, multa de R$ 572,00 e inelegibilidade por oito anos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES), depois de processo movido pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

De acordo com a sentença do TRE-ES, Diltão de Daniel, por ocasião das Eleições Gerais de 2018, publicou com uso do perfil fraudulento de Facebook com uso do nome falso “Eduardo Quartezani Barbosa”, fato ofensivo à reputação do então candidato a deputado estadual Carlinhos Lyrio.

A fake news propaganda por Diltão envolveu também o nome de uma grande rede supermercadista do Espírito Santo, com texto que traz o tradicional desleixo com a Língua Portuguesa e repleto de maldade e desinformação: “Lamentável, Hoje no Supermercado Casagrande estava fazendo compras e vi Carlinhos Lyrio falando com um senhor que não vai fazer compromisso com o povo de São Mateus pois já está eleito pela votação que teve para prefeito, estava até pensando em votar nele mais depois dessa acho que nao precisa do meu voto”.

A condenação do Pleno do TRE-ES por unanimidade destacou as argumentações jurídicas do voto da relatora, juíza Isabella Rossi Naumann Chaves, que acatou recurso eleitoral do MPE à absolvição em primeira instância, em São Mateus.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

spot_imgspot_img
spot_img

OUTROS DESTAQUES:

Open chat
Olá, seja bem-vindo(a) ao portal CENSURA ZERO!
-Faça seu cadastro para receber Boletins Informativos em Transmissão pelo WhatsApp e autorizar o envio de notícias!
-É simples, rápido e seguro, nos termos da nossa Política de Privacidade, disponível no site.
-Deixe seu NOME COMPLETO e a CIDADE onde mora!
Obrigado e volte sempre!