CENSURA ZERO – Nota Pública aos(à) Senhores(a) Vereadores(a) de São Mateus e à Comunidade Mateense

376
O CENSURA ZERO reafirma sua luta no incentivo à liberdade de expressão com responsabilidade e na defesa da Liberdade de Imprensa; por isso, seguirá firme na denúncia do sistema criminoso de comunicação que assessora o Poder Executivo em São Mateus, já tendo prejudicado diversos cidadãos, autoridades, instituições e entidades do Município e do Estado do Espírito Santo.

Na condição de Diretor de Jornalismo e Conteúdo do portal CENSURA ZERO, sob a responsabilidade da empresa Visão Atalaia Editora, Comunicação e Marketing Eireli – CNPJ 14.395.836.0001-47, emito a presente Nota Pública ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de São Mateus, Paulo Fundão (PP), à Senhora Vereadora, aos Senhores Vereadores e à Comunidade Mateense com o objetivo de solicitar a devida apuração pelos setores competentes do Poder Legislativo de todas as contratações de empresas jornalísticas/veículos de comunicação realizadas, de forma direta ou por meio de agência de publicidade, no período de 2017 a 2020, constando razão social das empresas e nomes fantasias dos veículos de comunicação, detalhamento dos serviços prestados com datas/períodos e respectivos valores financeiros pagos, com os respectivos documentos comprobatórios.

Concluído o relatório, solicito também a urgência que puder ser conferida à tarefa e que todos os dados sejam tornados públicos e disponibilizados para o conhecimento e o entendimento de toda a Comunidade Mateense.

A medida se faz necessária para conter, em definitivo, a propagação de fake news institucionalizada sobre o assunto. A prática é realizada em larga escala no âmbito do sistema criminoso de comunicação que assessora o Poder Executivo Municipal e, agora, recebe guarida no Poder Legislativo, de forma deplorável, em discurso com direcionamento velado feito pelo Sr. Presidente da Câmara de São Mateus, na sessão ordinária de quinta-feira (18/02), num contexto identificável por conta de recente Editorial do CENSURA ZERO com o título “Fake news institucionalizadas e o pacto do prefeito Daniel com os novos Vereadores de São Mateus”.

Postada no domingo (14/02), a matéria jornalística apresentada como opinião do Veículo de Comunicação, no uso da Liberdade de Imprensa, faz referência exatamente à prática reiterada de crimes por malfeitores que atuam em São Mateus, valendo-se da internet, das redes sociais e dos grupos de WhatsApp, com a complacência do Chefe do Executivo de São Mateus. Mais uma vez, o CENSURA ZERO cobra providências às Autoridades da Polícia Civil, da Câmara Municipal de São Mateus, da Secretaria de Estado da Segurança Pública, do Ministério Público e do Poder Judiciário (inclusive no âmbito Eleitoral). E reiteramos a cobrança de responsabilidade social nesta Nota Pública, pois a situação se agrava!

No próprio Editorial, antevíamos a possibilidade de insinuações a serem feitas com a intenção de descredibilizar nossa produção jornalística: “Alguém contaminado por notícias montadas nos dutos subterrâneos fétidos do ‘Escondidão da Alberto Sartório’ dirá que este Editorial do CENSURA ZERO é defesa dos antigos edis de oposição, ou tentativa de desestabilizar a ‘harmonia entre os poderes’. E, certamente, incautos acreditarão e passarão adiante. É assim que as fake news institucionalizadas se sustentam; já mapeamos o modus operandi desses criminosos”. [veja aqui] O que não ousamos imaginar é que uma fake news institucionalizada, de forma velada e em tom intimidatório, sairia da boca do Sr. Presidente da Câmara de São Mateus em discurso da tribuna do Legislativo! [veja aqui]

O CENSURA ZERO é um veículo devidamente constituído como empresa jornalística. Nossa linha editorial é firme: incentivamos a liberdade de expressão com responsabilidade e defendemos a Liberdade de Imprensa! Praticamos Jornalismo Profissional com seriedade, ética e responsabilidade, o que nos garante ter o orgulho de exercer com independência o Papel Social do Jornalismo. Conhecemos e respeitamos os direitos individuais e coletivos.

A fala do Sr. Presidente da Câmara de Vereadores tem índice alto de contaminação por fake news institucionalizada, daí a tentativa de nos rebaixar ao nível dos habitantes da latrina da sarjeta do submundo virtual e físico que denunciamos [ouça porta-voz do Prefeito]. Aqui não tem picuinhas, intrigas nem semeadura de discórdia. Tem Jornalismo na veia! Que não se rende a propina para impedir e/ou direcionar publicação de material jornalístico.

Não entregamos a ninguém o que é prerrogativa constitucional nossa! A pauta de combate e enfrentamento às fake news institucionalizadas no âmbito do Poder Executivo de São Mateus, com uma lista enorme de cidadãos e autoridades prejudicados pela prática reiterada de crimes, é de autoria única e exclusiva do CENSURA ZERO, orientada por mim como Diretor de Jornalismo e Conteúdo! E temos publicado matérias jornalísticas, com dados e provas, sempre deixando espaço para manifestação da parte denunciada, que não concede entrevistas ao CENSURA ZERO e se omite de fazer declarações públicas sobre o assunto.

A Comunidade Mateense (como também a do Espírito Santo) conhece o nosso trabalho! Temos raízes profundas fincadas em princípios e valores inegociáveis. E é assim, atuando com respeito, determinação e coragem, alicerçados na fé no Senhor Jesus Cristo, que seguiremos na nossa luta diária. Árdua, mas incansável; sempre ao lado da Verdade!

ANDRÉ OLIVEIRA – Jornalista, Diretor de Redação e Conteúdo do CENSURA ZERO

NOTA DA REDAÇÃO:

A Direção de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO reitera a disponibilização de espaço para os Vereadores e a Vereadora da atual composição da Câmara de São Mateus fazerem suas manifestações, a qualquer tempo.

A Redação do CENSURA ZERO fez contato com o presidente da Câmara de São Mateus, vereador Paulo Fundão, por ligações e mensagens em dois telefones celulares dele, para solicitar entrevista sobre assuntos pertinentes ao trabalho do Legislativo mateense. Mas as ligações não são atendidas e não há retorno das mensagens. Também foi feito contato por meio da Secretaria de Comunicação da CMSM, com a solicitação de entrevista. Houve retorno de um Assessor informando que passaria a demanda ao Presidente e faria novo contato, o que ainda não ocorreu.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!