POR Drª BEATRICEE KARLA LOPES*

Precisamos ficar atentos, não só o profissional do Direito e do Serviço Público, mas todos aqueles que almejam seguir tais carreiras.

Isso porque, pessoal, mudanças estão prestes a acontecer (e já estão acontecendo em alguns lugares) que afetarão, profundamente, o futuro dos profissionais do Setor Jurídico e do Serviço Público em geral, eis que os avanços tecnológicos estão mudando, radicalmente, a realidade das pessoas que trabalham com o Direito e no Setor Público.

A tendência é que a Justiça se torne livre, automatizada, instantânea, gratuita e de acesso a todos!

Nos Estados Unidos e na Inglaterra já se tem o DoNotPay”, um aplicativo para iPhone que ajuda pessoas a recorrerem de multas de estacionamentos.

Esse aplicativo funciona assim: ele pede para que as pessoas respondam a algumas perguntas e, no final, sem qualquer custo, oferece uma petição para ser levada ao órgão responsável por analisar os Recursos.

Além de Recursos contra multas de trânsito, esse aplicativo conta com a ajuda do Watson (robô de Inteligência Artificial da IBM) e já atua em vários outros ramos, como, por exemplo, processar empresas de proteção ao crédito por Danos Morais, em virtude de erros que causaram restrições ao crédito, e processar qualquer pessoa ou empresa em processos de pequenas causas.  

O criador do aplicativo “DoNotPay”, Joshua Browder, hoje com apenas 22 (vinte e dois) anos, em entrevista, ameaçou os profissionais do Direito dizendo que o seu aplicativo evoluirá e terá sucesso se a palavra “advogado” for completamente varrida dos dicionários das pessoas comuns. PASMEM!

A Inteligência Artificial (IA) no seio jurídico e público, não está acontecendo apenas nos Estados Unidos e na Inglaterra, aqui no Brasil também, acreditem!

Um exemplo disso é o INSS, que tinha 96 serviços prestados por pessoas e, agora, destes serviços, 90 já passaram a ser prestados de forma digital, reduzindo, assim, o número de Funcionários Públicos e, portanto, a folha de pagamentos de seres humanos.

Segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista à revista Valor Econômico, tudo deve ser bem enxugado, afirmando que 40% dos servidores vão se aposentar e, portanto, será necessário digitalizar tudo, para acabar com o excesso de Funcionários Públicos.

O atual presidente do Superior Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, após fazer parte de uma palestra na Universidade Presbiteriana Mackenzie, recentemente, disse que já existe um esforço da Justiça Brasileira para introduzir a utilização da IA, como, por exemplo, no uso de um software que prepara mandatos, intimações e citações judiciais.

Por certo, posso garantir, que tal situação, com certeza, deletará, por definitivo, a figura do cartorário (Servidor Público) responsável por confeccionar esses documentos e a figura do Oficial de Justiça, responsável por entregar tais documentos às pessoas.

Dias Toffoli disse, ainda, que “o uso de ferramentas inteligentes poderá nortear decisões e evitar o eventual uso predatório do sistema de justiça em casos complexos”, concluindo: “Instalamos um laboratório de inteligência artificial para o desenvolvimento de ferramentas, iniciando o foco nos milhões de casos de execução fiscal, que são muito parecidos, para ter uma atuação mais célere”.

Gente, as consequências disso tudo e que devemos ficar muito atentos, é que, apesar da Justiça vim a se tornar mais acessível a todos e bem mais rápida e eficaz, a automação vai, com total precisão, começar a afetar, de forma arrebatadora, os empregos hoje ditos como intelectuais, como a Advocacia, por exemplo.

Temos nítido que os profissionais do Direito e do Serviço Público serão engolidos pela IA!

“É um caminho invariavelmente sem volta. Nós precisamos entender de que forma isso se dará. Precisamos iniciar esse debate. Não sabemos quando acontecerá, mas sabemos que ao falarmos em tecnologia, falamos em um tempo muito curto” (Adriano Caldeira, professor de Direito e um dos organizadores do evento na Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde esteve presente o nosso presidente do STF, Dias Toffoli).

Se hoje o profissional do Direito no Brasil já enfrenta um grave problema de empregabilidade, devido à grande expansão de faculdades de Direito e, consequentemente, do número de Advogados (hoje já são mais de 1 milhão e duzentos mil Advogados cadastrados na OAB e mais de 1.400 faculdades de Direito alimentando esse número a cada semestre), imagine quando as máquinas invadirem o mercado de forma mais agressiva?

Estamos vivenciando a Revolução Industrial!

Importante dizer que jovens Advogados nos Estados Unidos já se encontram desempregados e o conselho atual é, segundo um vídeo sobre a Revolução Industrial (Acessível em: https://www.youtube.com/watch?v=jTLpqipsw0g), que estudantes de Direito parem o curso imediatamente.

Nessa nova conjectura, é perfeito afirmar que só sobreviverão os grandes especialistas, e olhe lá!

A frase mais falada sobre essa situação é: “A vida como você a conhece nunca mais será a mesma”.

Boa sorte para todos nós e bem-vindos a Revolução Industrial!

OBS: Não deixem de assistir o vídeo que eu citei acima, que, apesar de ser um pouco exagerado, vale a pena a reflexão.

OBS2: A fonte de pesquisa utilizada, para a escrita deste Artigo, encontra-se em: https://www.jurisway.org.br/legendasduplas/robos_invadem_advocacia_e_servico_publico.asp#comentarios

Se gostou deste Artigo, curta, comente e compartilhe com seus amigos!

Veja muito mais na minha página do Facebook: Beatricee Karla Lopes.

*Drª Beatricee Karla Lopes é Advogada Criminalista e Civilista  – OAB/ES 15.171; pós-graduada em Penal e Civil; Escritora de Artigos Jurídicos; Membro Imortal da Academia de Letras da Serra-ES; Comendadora Cultural e Membro Imortal da Academia de Letras de São Mateus-ES; Comendadora Cultural da ONG Amigos da Educação e do Clube dos Trovadores Capixabas; Personalidade Cultural de 2017 do 3º Encontro Nacional da Sociedade de Cultura Latina do Brasil; Personalidade Artística e Cultural 2018; colunista do Portal Censura Zero – www.censurazero.com.br; Poeta; e Escritora Literária.

Contato: (27) 9.9504-4747, e-mail: beatriceekarla@hotmail.com, site: beatriceeadv.wixsite.com/biak, Facebook: Beatricee Karla Lopes e Instagram: @direitocensurazero.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!