e-Docs alcança a marca de um milhão de documentos públicos capturados digitalmente

441
SEGER/DOCUMENTAÇÃO

O Sistema de Gestão de Documentos Arquivísticos Eletrônicos do Governo do Estado (e-Docs) ultrapassou, na quinta-feira (10/10), o a marca de um milhão de documentos públicos capturados pelos Órgãos do Poder Executivo Estadual. Esse número representa 15 toneladas a menos de papéis armazenados nos arquivos físicos e a promoção de uma gestão mais sustentável e digital. 

Dentre os documentos inseridos no sistema, desde agosto de 2018, estão declarações de indicação de condutor de veículo, ajustes em contratos e convênios, requisições e contratações de serviços, cadastros de fornecedores, procedimentos relacionados à vida funcional dos servidores (férias, verificação de tempo de contribuição, censo bianual, etc.), editais em geral, entre outros. 

Além dispensar o uso de papel, a autuação e tramitação de documentos e processos via e-Docs proporcionam os seguintes benefícios à Administração Pública: agilidade no atendimento das demandas, redução de custos operacionais com deslocamento de processos por mensageria, otimização dos fluxos de trabalho, facilidade de acesso às informações, transparência e segurança dos dados. 

INCENTIVO AO USO DO SISTEMA ELETRÔNICO

A secretária de Estado de Gestão e Recursos Humanos, Lenise Loureiro, destacou a importância da atuação dos Escritórios Locais de Processos e Inovação (ELPIs) para incentivo do uso do sistema eletrônico pelos órgãos estaduais e atribuiu a marca alcançada ao trabalho desenvolvido pelas equipes. 

“Os membros dos escritórios locais são agentes importantes para a mudança de cultura nas secretarias e órgãos do Estado. Graças ao trabalho que estão desenvolvendo é possível conquistar bons resultados como esse, de mais de um milhão de documentos capturados via sistema. Esperamos atingir novas metas e cessar, até 2021, a abertura de novos processos físicos, tornando esse procedimento exclusivamente digital”, afirmou.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: ASCOM SEGER

COMENTE ESTA NOTÍCIA!