EDITORIAL – Julgamento de Daniel: Como é que é?! ‘Acima da lei [Constituição Federal] e acima dos ministros [do TSE]’?

716

CENSURA ZERO tem realizado com prioridade a cobertura do tema ‘julgamento do recurso especial eleitoral do prefeito de São Mateus-ES, Daniel Santana, o Daniel da Açaí (PSDB)’, destacando a expectativa e as manifestações sobre o assunto, reconhecendo ser de grande importância no contexto do trabalho que realiza como veículo de comunicação online, a partir de sua sede física, que é São Mateus-ES. Entendemos estar dando ao fato a importância que ele requer.

No entanto, chamamos à reflexão aspectos que estão constatados em face do calor emotivo e de disputa política que a situação tem provocado no Município de São Mateus, entre a população, os servidores municipais, os empresários e prestadores de serviços da administração municipal, e as lideranças políticas e comunitárias.

Podemos citar, por exemplo:

-O uso, no mínimo, inadequado de imagens de crianças em vídeos lançados aleatoriamente nas redes sociais, muitos deles induzidos por emissários diretos da Prefeitura de São Mateus;

-A utilização de ambientes de repartições públicas municipais, no mínimo, inadequadamente para a produção de fotos e vídeos da campanha #FicaDaniel;

-Afirmações feitas por agentes públicos do primeiro escalão da Prefeitura de São Mateus, ainda que informalmente, que podem ser consideradas graves do ponto de vista do Estado Democrático de Direito, adotado pela República Federativa do Brasil;

-Incentivo à prática ilegal [e criminosa] por assessores de comunicação, ligados ou não à Secretaria Municipal de Comunicação, a partir da propagação de materiais da campanha #FicaDaniel com o uso de números impostores, conhecidos no jargão virtual como fakes. São números sem a devida identificação [usam pseudônimos quando nominados] que participam dos grupos com objetivo específico de disseminar materiais estratégicos. Quando oportunizada a chance de se identificarem, não o fazem, conforme constatado no GRUPO CENSURA ZERO SÃO MATEUS, administrado pelos Diretores do portal CENSURA ZERO. A ação clandestina é contra os preceitos da empresa WhatsApp e dificulta a investigação das autoridades fiscalizadoras, como a Polícia.

-Houve acusação grave por parte de site apoiador do prefeito Daniel Santana afirmando “invasão por facção criminosa do site do TSE” (a Corte máxima da Justiça Eleitoral no País), comprovadamente desmentida e atestada como fake news pela Assessoria de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral.

Estas constatações podem estar passando despercebidas ou até serem minimizadas por muitas pessoas e veículos de comunicação, mas não pela Equipe do CENSURA ZERO, que, frisamos, realiza uma cobertura definida como à altura da importância do fato!

As perguntas que fazemos à Comunidade e às Autoridades, a título de reflexão e encaminhamento de futuro de um Município com 130 mil habitantes, são:

-O que, realmente, está em jogo com tudo isso?

-Quem perde e quem ganha nessa história?

-Onde se pretende chegar com tão flagrante desrespeito à ética, à moralidade e à legalidade em sociedade?

-Os fins, nesse episódio -com todos os fatores que o cercam-, justificam os meios?

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!