Em Vila Velha, professora que passou dever de casa sobre sexo oral pede demissão

797

A professora acusada de passar tarefas de casa com conteúdo sexual pediu demissão da escola em que trabalhava na rede municipal de Vila Velha. Entre as perguntas que teriam sido feitas aos alunos do 7º ano do ensino fundamental, de acordo com algumas mães, estão questionamentos como: “O que é sexo oral?” e “O que é masturbação?”.

A denúncia partiu de uma auxiliar de serviços gerais, 40, mãe de uma menina de 12 anos. A mãe afirmou que a professora passou uma prova que deveria ser feita em casa, a partir de pesquisas na internet. Isso teria gerado mudanças no comportamento da filha.

“Minha filha começou a pedir para faltar à aula nas quintas e sextas-feiras, que é quando tem aula de Ciências. Minha filha gostava de ir para a escola. Mas isso mudou”, relatou a mãe da estudante.

Conforme a denúncia, a professora dava aulas apenas de Português, mas há dois meses assumiu também a disciplina de Ciências.

COMISSÃO DA ALES

Na segunda-feira (21/10), a professora prestou depoimento na Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

De acordo com o relatório elaborado pela Comissão, a professora disse que pediu aos alunos para que eles preparassem seminários sobre diversos temas, sendo sexo um deles.

Ela afirmou, no entanto, que as perguntas divulgadas pelas mães não teriam sido passadas por ela. Os questionamentos seriam perguntas e respostas elaboradas por uma aluna para basear sua apresentação.

A mãe que denunciou o ocorrido, assim como a diretora da escola, também foram ouvidas na Assembleia Legislativa. O presidente da Comissão, deputado Lorenzo Pazolini, informou que o relatório será enviado ao Ministério Público.

“A audiência foi extremamente importante, pois mostrou que o caso foi um ato isolado na escola. Conseguimos resolver esse conflito”, disse.

PREFEITURA DE VILA VELHA

Procurada pela reportagem para comentar sobre o caso, a Prefeitura de Vila Velha informou, por meio de uma nota, que “a professora não faz mais parte dos quadros da Secretaria Municipal de Educação, pois a própria pediu demissão”.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: TRIBUNA ONLINE

COMENTE ESTA NOTÍCIA!