POR LUCINETE OLIVEIRA*

Nossa vida é constituída de fatos, que são acontecimentos inéditos ou reeditados, na maioria das vezes. E assim, vamos caminhando, nos reinventando e sobrevivendo.

Sendo assim, aceitar certos fatos da vida é ter a sabedoria de entender que nem tudo acontece, segundo a nossa vontade. Mas, às vezes, nos acontecem coisas que são inexplicáveis e indescritíveis.

Alguns exemplos são: a morte de um ente querido, a traição, o ódio, a vingança. São algumas adversidades que conseguem nos derrubar. Porém, as pessoas mais fortes são aquelas que passam pelas provas.

Sem desafios, não conseguimos crescer, evoluir e sair da zona de conforto. Por isso, conflitos são importantes; a maior prova disso é a pipoca! Se não passar pelo calor do fogo, é apenas um grão de milho.

Só existe reação se existir uma ação. Portanto, reaja!

E seja você a pessoa que gostaria de ter sempre por perto.

COM UM PÉ NO CHÃO E OUTRO NAS NUVENS

Ser professor… É aproveitar o presente para inspirar futuros! É um resumo do que é infinito; é aquele amigo que faz parte de uma caminhada de aventuras, divide seu tempo e faz parcerias;

O professor é aquele que desperta saberes, é amigo e parceirão dos risos e dos sonhos; É aquele que te ensina sobre a criticidade, sem criticar; É aquele que segura a sua mão, sem desprezar a emoção ao te mostrar a realidade;

É aquele que dialoga sem apontar nossas falhas; É aquele que nos ensina a enxergar os desafios, como sendo as mais belas aventuras de nossas vidas;

É aquele que nos ensina a ler, escrever, contar, pintar, sonhar e buscar; É aquele que nos passa valores e saberes que levamos para a vida; É razão com emoção, lição de amor e de progresso;

Ser professor é saber que carrega a grandeza, de no momento certo, sair de cena, sem abandonar o espetáculo. Pois carrega no peito um sentimento de contemplação, comparado ao de mãe e, que seus filhos/alunos são mais belos do que realmente são.

Quando nos descobrimos professores, aprendemos a existir do jeito que precisamos existir e nunca nos sentir em vão.

Aprendemos que a falta de conhecimento é algo temporário, que o aprendizado é um dos pilares da excelência, e que a falta da busca por ele é o que alimenta a ignorância, condição vitalícia e legitimada para a alienação. (LUCINETE OLIVEIRA)

*Lucinete Oliveira é Professora. Graduada em Ciências Contábeis e Pós-Graduada em Gestão e Educação Ambiental, Educação Especial e Inclusiva e Políticas de Inclusão. Atualmente, cursa Licenciatura em Educação do Campo na Ufes.

COMENTE ESTA NOTÍCIA!