Fluminense perde no Maracanã para o Avaí, o lanterna do Brasileirão

395
RJ - FLUMINENSE-AVAÍ - ESPORTES - O jogador Yony Gonzalez do Fluminense durante a partida entre Fluminense e Avaí, válida pelo Campeonato Brasileiro 2019, no Estádio Maracanã no Rio de Janeiro (RJ), nesta segunda-feira (02). 02/09/2019 - Foto: DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Fluminense tinha na noite desta segunda-feira (02/09) um cenário favorável para terminar a 17ª do Campeonato Brasileiro menos sufocado pela zona de rebaixamento. Em casa, contra o lanterna da competição, o time de Oswaldo de Oliveira contrariou as expectativas e perdeu para o Avaí, por 1 x 0.

O gol da vitória do time catarinense foi marcado aos 41 minutos do segundo tempo. João Paulo cobrou pênalti com perfeição após o árbitro Raphael Claus consultar o VAR para anotar a penalidade.

A derrota em pleno Maracanã complica ainda mais a situação do Tricolor. Estacionado nos 12 pontos, o Fluminense está a seis do Cruzeiro, o primeiro time fora da zona de rebaixamento. Já o Avaí renova as esperanças. Até então o único time sem vencer no Brasileirão, o time de Alberto Valentim conseguiu os primeiros três pontos num jogo após a 17ª rodada – agora soma 10 pontos.

SOBROU POSSE DE BOLA

Assim como virou rotina com o técnico Fernando Diniz, o Fluminense sobrou na posse de bola, finalizou bastante (12 x 2 no primeiro tempo), mas penou para chegar ao gol adversário. A situação do ataque ficou ainda pior devido à perda do atacante Pedro. O camisa 9 foi vendido para a Fiorentina por um valor de cerca de 11 milhões de euros (R$ 50,2 milhões).

Ainda na zona de rebaixamento, o Fluminense terá um confronto complicado pela frente. No próximo sábado (07/09/2019), o Tricolor vai até Fortaleza enfrentar o time da casa, em duelo marcado para as 17h.

O Avaí tem missão ainda mais difícil. No sábado, “recebe” o Flamengo no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. O clube catarinense vendeu o mando de campo da partida para receber R$ 1,8 milhão e terá as despesas de hospedagem e transporte pagas em Brasília.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: METRÓPOLES

COMENTE ESTA NOTÍCIA!