Galo é bicampeão brasileiro; título veio com vitória de virada sobre o Bahia: 3 a 2

156

O que era uma questão de tempo tornou-se realidade nesta quinta-feira (2/12). Depois de cinquenta anos, o Atlético-MG conquistou novamente o Campeonato Brasileiro, o segundo da história do clube. Com uma campanha histórica, a equipe mineira ficou com a taça após vencer o Bahia por 3 a 2, com uma virada impressionante, depois que o time baiano chegou a abrir dois gols de vantagem.

Na Fonte Nova, todos os gols saíram já no segundo tempo. E a virada atleticana começou a ser construída com um gol do artilheiro Hulk, aos 17 minutos, de pênalti. Depois, Keno marcou duas vezes, aos 28 e aos 32 minutos, para delírio dos atleticanos.

Luis Otávio e Gilberto marcaram pelo Bahia, que luta contra o rebaixamento e permanece em 17º, na parte vermelha da classificação, com 40 pontos.

Ao somar 81 pontos, com 25 vitórias em 36 duelos, o time dirigido por Cuca não pode mais ser alcançado pelo Flamengo, que tem 70 pontos, com somente mais 9 possíveis para conquistar até o fim da competição.

Além da vantagem confortável, a pontuação dos atleticanos colocou a equipe com um desempenho superior ao obtido por 10 dos outros 15 campeões brasileiros na era dos pontos corridos com 20 clubes.

Somente o Cruzeiro de 2014 (80), o Corinthians de 2015 (81), o Palmeiras de 2016 e de 2018 (ambos 80) e o Flamengo de 2019 (90) somaram mais pontos. Desses, os cariocas são os únicos que não podem ser superados pelo Atlético-MG, que ainda tem mais nove pontos a disputar.

CUCA E GRANDE ELENCO

O elenco comandado por Cuca volta a campo na quinta-feira (2), quando encara o Bahia, em Salvador. Já o reencontro com a torcida, no Mineirão, será no domingo (5), no duelo com o Red Bull Bragantino.

Jogar em casa, aliás, foi um fator determinante para os atleticanos. Afinal, o time defende atualmente uma série de 15 vitórias consecutivas como mandante, um recorde histórico no Nacional.

Isso sem deixar de pontuar fora de casa. O Atlético tem também o melhor aproveitamento como visitante, com 56% dos pontos conquistados. Na última rodada do Brasileiro, o adversário será o Grêmio, em Porto Alegre, no dia 9 –os gaúchos lutam contra o rebaixamento.

São números que refletem méritos defensivos, como a defesa menos vazada da competição, com 27 gols sofridos, além de um ataque poderoso, que conta inclusive com o artilheiro do campeonato, Hulk. Aos 35 anos, ele já balançou as redes 18 vezes. Ele também é o goleador do time na temporada, com 33 gols, e uma das principais esperanças para a luta por mais um título. Nos dias 12 e 15 de dezembro, o time mineiro terá a decisão da Copa do Brasil, contra o Athletico.

Até lá, os torcedores atleticanos só querem saber de fazer festa. Aliás, nem dá para dizer que o grito de campeão estava entalado na garganta. Afinal, no domingo (28), depois da vitória sobre o Fluminense, os jogadores e até o técnico Cuca festejaram com a torcida no Mineirão.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 3 ATLÉTICO-MG

BAHIA – Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Mugni (Daniel) e Rodriguinho (Ronaldo); Rossi, Raí Nascimento (Ramírez) e Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.

ATLETICO-MG Ederson; Mariano, Nathan Silva, Júnior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Zaracho (Igor Rabello) e Nacho Fernández (Eduardo Sasha); Keno, Vargas (Nathan) e Hulk. Técnico: Cuca.

GOLS – Luiz Otávio, aos 16, Gilberto, aos 20, Hulk (pênalti), aos 27, Keno aos 28 e aos 32 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Nathan, Guilherme Arana e Eduardo Sasha (Atlético-MG) e Mugni e Patrick de Lucca (Bahia).

ÁRBITRO – Flávio Rodrigues Guerra (SP).

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | COM INFORMAÇÕES DO JORNAL DE BRASÍLIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!