Henrique e Juliano são condenados a indenizar a família de funcionário morto em show

528

Após decisão da Justiça, a dupla Henrique e Juliano foi condenada a pagar R$ 300 mil por danos morais à família de um funcionário que morreu eletrocutado enquanto fazia reparos no palco onde os cantores se apresentariam. A indenização foi acordada nesta terça-feira (11/02), além de ficar decido que os pais da vítima recebam, cada um, uma pensão no valor de um salário mínimo enquanto estiverem vivos.

A advogada da família de Carlos, Paula Ramos de Santis, disse que o valor acordado não foi o que a família esperava, mas que decidiu aceitar para evitar mais desgaste, já que os pais de Carlos são idosos e tiveram que se deslocar cerca 800 quilômetros de Tocantins, onde moram, até Goiânia, onde aconteceu a audiência.

A audiência de indenização foi realizada na 1ª Vara do Trabalho de Goiânia e foi presidida pelo juiz Édison Vaccari, que não quis comentar o resultado do processo. Além dos pais de Carlos, estiveram presentes no tribunal os nove irmãos da vítima e mais três advogadas. Os cantores não compareceram à audiência. Eles foram representados pelo advogado e outros dois funcionários.

Carlos morreu em fevereiro de 2019, em Uberaba, Minas Gerais. Após receber a descarga elétrica, ele caiu de uma altura de 6 metros e teve uma parada cardíaca. Ele chegou a receber atendimento dos bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: JORNAL DE BRASÍLIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!