Humorista Gustavo Mendes é hostilizado e tem show interrompido por causa de críticas a Bolsonaro

656

O humorista Gustavo Mendes, conhecido por interpretar a ex-presidente Dilma Rousseff no YouTube, teve o seu stand up “Di Uma Vez Por Todas” interrompido após fazer críticas a Bolsonaro, nesta sexta-feira (30/08), em Teofilo Otoni, município do interior de Minas Gerais. Parte do público saiu do teatro no meio do espetáculo e reivindicou o dinheiro do ingresso.

De acordo com o advogado e professor universitário João Gabriel Prates, de 26 anos, que estava presente na plateia, o artista foi hostilizado com expressões como “vai fazer show na África” e “eu te paguei para fazer piada, para de fazer política”.

“Ele faz o personagem da Dilma sem ser depreciativo e as pessoas estavam reagindo ao que ele falava, rindo e criticando também. Até que alguns espectadores contrários ao posicionamento que ele adota no show reagiram de forma mais pesada às críticas ao Bolsonaro. O Gustavo parou o show e disse que ia devolver o dinheiro”, conta.

‘TENTATIVA DE CENSURA’

João Gabriel também afirmou que as pessoas tentaram censurar o espetáculo, acionando a Polícia Militar. “Os produtores estavam do lado de fora pegando os nomes de quem queria o dinheiro de volta e parte dessas pessoas queria voltar para atrapalhar o show. A Polícia Militar foi chamada numa tentativa deles de acabar com o stand up. O Gustavo ficou abalado com a situação, mas deu continuidade ao espetáculo depois da confusão e recebeu as pessoas para tirar foto no final”.

De acordo com a Polícia Militar de Teófilo Otoni, os policiais militares foram acionados por volta das 21h35 e houve registro de um boletim de ocorrência. A assessoria de Gustavo Mendes não foi localizada para comentar o caso.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: MEIA HORA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!