Jorginho representa São Mateus em apresentação dos projetos do porto e da ferrovia da Petrocity, em Itabira-MG

732

O presidente da Câmara de São Mateus, Jorge Recla, representou o Poder Público de São Mateus na audiência pública realizada na Câmara de Itabira-MG, na qual a Petrocity apresentou o projeto do Centro Portuário de São Mateus (CPSM) e da Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo (EFMES). O encontro foi realizado na sexta-feira (30/08).

Jorginho Cabeção avaliou como produtiva a audiência pública. “Foi mais um evento de integração do nosso Estado com os mineiros. Discutimos juntos uma agenda que vai beneficiar a economia dos dois estados. A Câmara de São Mateus estará sempre presente nessa discussão, porque nós, vereadores, sabemos da grande importância do Centro Portuário para o desenvolvimento de São Mateus. Vai gerar divisas, empregos e renda para os nossos munícipes”, frisou o presidente da Câmara.

De acordo com diretor-presidente da Petrocity, José Roberto Barbosa, a execução das obras e a fase de operação devem gerar 4 mil empregos, além de possibilitar o transbordo de cargas.

A empresa propõe também capacitação profissional para utilização de mão de obra local, por meio do Petrocity Social, “um programa que deve preparar jovens para atuar e exercer os cargos necessários para a ferrovia, porto e Unidades de Transbordo e Armazenagem de Cargas (Utacs). “Uma dessas unidades estará localizada em Santa Maria de Itabira”, afirmou José Roberto.

INVESTIMENTO

A Utac de Santa Maria de Itabira terá um investimento aproximado de R$ 56 milhões. A obra, que tem previsão de início para 2020, tem um orçamento total de R$ 6,5 bilhões.
O chamado ‘Porto Seco’ em Santa Maria de Itabira se estenderá pelo Estado de Minas Gerais, ligando Sete Lagoas até a cidade de São Mateus, no Espírito Santo, numa extensão de aproximadamente 560 quilômetros.

Conforme o projeto, haverá também unidades de transbordo e armazenagem de cargas em Barra de São Francisco (ES), Governador Valadares (MG), Ipatinga (MG), Santa Maria de Itabira (MG) e Sete Lagoas (MG), ressaltando também a possibilidade de uma unidade no aeroporto de Confins, para escoamento de mercadorias importadas e exportadas.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | COM INFORMAÇÕES E FOTOS DA SECOM CMSM

COMENTE ESTA NOTÍCIA!