No Espírito Santo, 24 cursos têm avaliação abaixo da média no Enade

451

No grupo de 162 cursos analisados em 2018 no Estado pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), 24 obtiveram as piores avaliações. Destes, 21 (16%) receberam conceito 2 e três deles tiveram conceito 1, numa escala em que a nota máxima é 5. O conceito Enade é um dos indicadores de qualidade do ensino superior aplicado pelo Ministério da Educação.

Há cursos de Direito, Comunicação Social, Psicologia apenas para citar alguns dos que compõem as áreas submetidas ao exame no ano passado: bacharelado de Ciências Sociais, Ciências Humanas, e tecnólogos de Gestão e Negócios, Produção Cultural e Design.

SERRA

Na UCL, na Serra, Tecnologia em Marketing, recebeu conceito 1, e Gestão de Qualidade, 2. Por meio da assessoria, a faculdade informou que os dois cursos estão em processo de extinção e não são mais ofertadas vagas nos processos seletivos.

“Em razão disso, um número mínimo de alunos dessas graduações participou da prova do Enade, o que faz com que a avaliação não reflita, de forma alguma, o padrão de ensino oferecido aos profissionais formados nos últimos anos na Faculdade UCL. Basta ver o desempenho obtido nos cursos de Administração e Logística, que estão sendo ofertados normalmente e foram avaliados com nota 4”, ressalta a nota.

LINHARES

O curso de Publicidade da Faculdade Pitágoras de Linhares também recebeu conceito 1, mas a instituição garante que não reflete a qualidade da formação oferecida.

“O resultado não reflete a solidez do trabalho educacional desenvolvido em suas unidades, já que avalia apenas o momento do estudante durante o exame, sem contemplar a trajetória desse aluno e outros quesitos importantes, como a infraestrutura e o corpo docente. A instituição reforça que preza pela qualidade de ensino e desenvolvimento de seus alunos, trabalhando constantemente para a melhoria dos cursos ofertados”, informa a faculdade, por nota.

GUAÇUÍ

Já a diretora-geral da Faculdade de ciência e Educação do Caparaó (Facec) de Guaçuí, Maria de Fátima Grilo, mostrou-se surpresa com a nota mínima do curso de Ciências Contábeis da instituição e disse que o resultado será submetido a uma análise mais aprofundada.

“Vamos nos reunir com a equipe pedagógica para avaliar se o desempenho é resultado de um boicote, ou não, e adotar as estratégias necessárias para o caso”, ela.

Também teve conceito 1 o curso de Administração da Faculdade de Ciências e Educação do Espírito Santo (Unives). A instituição foi procurada por meio dos telefones disponíveis em seu site, na tarde desta sexta-feira (4), mas a reportagem não conseguiu contato. Assim que a faculdade se manifestar sobre o desempenho de seus alunos, essa matéria será atualizada.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: A GAZETA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!