Porta-voz de Daniel vai à Câmara para defender sistema criminoso de comunicação e mente a Vereadores; 6 deles aderem a fake news institucionalizadas

478

Nem o prefeito Daniel Santana (sem partido) nem o secretário municipal de Comunicação Social, Júnior Eler (PDT). Coube ao assessor informal e porta-voz do Chefe do Executivo, Dilton Oliveira Pinha, o Diltão de Daniel (Cidadania), a incumbência de usar a tribuna da Câmara de São Mateus nesta terça-feira (2/03) para dar explicações sobre a denúncia feita por um ex-aliado de que o prefeito Daniel é o comandante de um sistema criminoso de produção e distribuição de fake news (notícias falsas), que funciona por meio da parceria da Secretaria de Comunicação com a rede de paginas e grupos de WhatsApp Boca no Trombone. A denúncia havia sido apresentada formalmente ao parlamentares na sessão ordinária do dia 23 de fevereiro.

Durante a fala do porta-voz de Daniel, os vereadores Paulo Fundão (PP – presidente da Câmara), Kacio Mendes (PSDB – vice-presidente da Câmara), Gilton Gomes, o Pia (PSDB), Isael Aguilar (PSL), Cristiano Balanga (Pros – Líder do Prefeito) e Ciety Cerqueira (PT – 1ª secretária) declararam apoio a Diltão e ao prefeito Daniel, aderindo a fake news institucionalizada referente a gastos de publicidade da Legislatura passada. Diltão também mentiu sobre processo que responde por crimes de calúnia, injúria, difamação, intolerância religiosa e racismo.

Em 23 de fevereiro, o Diretor de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO, jornalista e radialista André Oliveira, usou a tribuna popular da Câmara Municipal e abordou o tema O Papel Social do Jornalismo Profissional e as Fake News Institucionalizadas em São Mateus- Um Exercício de Cidadania. Depois de fazer uma introdução salientando a necessidade de a Comunidade Mateense reagir diante dos prejuízos que os crimes cibernéticos têm causado, André Oliveira apresentou uma grande lista de cidadãos de bem e autoridades do Município e do Espírito Santo que vêm sendo atacados e achincalhados pelo sistema criminoso.

Entre as vítimas, destacam-se a ministra do STF Rosa Weber (quando presidia o TSE), o governador Renato Casagrande-PSB (em diversos momentos, inclusive com citação da família dele), o ex-governador Paulo Hartung (sem partido); o deputado estadual Freitas-PSB (inclusive com ataques pessoais), os ex-deputados estaduais Enivaldo dos Anjos-PSD e Carlinhos Lyrio-Podemos (este quando foi candidato a prefeito), além dos prefeitos Arnóbio Pinheiro (Pinheiros), Mateusinho Vasconcelos-PTB (quando era vereador e presidente da Câmara), os ex-prefeitos Amadeu Boroto (São Mateus), Chicão (Conceição da Barra) e Rogério Feitani (Jaguaré), além do atual presidente da Câmara de São Mateus, vereador Paulo Fundão (achincalhado como Advogado e Procurador da Prefeitura de Conceição da Barra). Este último e outros políticos, para manter as relações institucionais, relegam o achincalhamento público, mas o jornalista Hilmar de Jesus, o professor aposentado Carlos Magno Alhakin Figueiredo e o caminhoneiro Samuel Nunes Rosa foram acusados em fake news de serem “estupradores de crianças” e agiram rápido nas redes sociais para fazer cessar o risco de linchamento. Eles registraram boletins de ocorrência na Polícia Civil.

“O objetivo da produção e distribuição dessas notícias falsas é destruir reputações, manchar a história de vida das pessoas, denegrir a imagem e achincalhar cidadãos de bem e autoridades, além de causar desinformação e distorcer os fatos, fazendo esses materiais criminosos circularem em sites, páginas e grupos de Facebook e grupos de WhatsApp”, afirmou o Diretor do CENSURA ZERO aos Vereadores na sessão do dia 23 de fevereiro.

DENÚNCIA GRAVE DE EX-ALIADO

André Oliveira destacou aos parlamentares que, “na condição de ex-aliado do Executivo Mateense, o senhor Willians dos Santos da Silva, conhecido como Willians Becker, confirmou no dia 11 de fevereiro que é o prefeito de São Mateus quem comanda esse sistema criminoso de produção e distribuição de fake news institucionalizadas”. A confirmação foi feita no grupo de WhatsApp ‘VBN Política’, que tem entre seus membros autoridades (senador Marcos do Val, deputado federal Neucimar Fraga, deputados estaduais Capitão Assumção, Danilo Bahiense, Sergio Majeski, Raquel Lessa e Dr. Rafael Favatto, vereadores e secretários municipais), jornalistas e representantes de diversos segmentos da sociedade civil organizada de São Mateus e do Espírito Santo.

O Diretor de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO salientou que, entre as testemunhas da denúncia feita por Willians Becker, na condição de integrantes do grupo VBN Política, estão os vereadores Paulo Fundão (PP – presidente da Câmara de São Mateus), Cristiano Balanga (PROS – líder do Prefeito Daniel Santana), Robertinho de Assis (PSB) e Isael Aguilar (PSL), além dos secretários municipais Delcimar Oliveira (Governo) e Jasson Barcelos (Esporte, Lazer e Juventude). Ele apresentou a lista completa de autoridades às quais foi encaminhado o post com as informações graves envolvendo o Chefe do Executivo Mateense.

Quando esteve na Câmara Municipal, na semana passada, André Oliveira respondeu a questionamentos dos vereadores Pia, Cristiano Balanga e Paulo Fundão, enfatizando a gravidade da denúncia pública apresentada contra o prefeito Daniel Santana por um ex-aliado do sistema criminoso: “Estamos aqui prestando contas das nossas ações apuradas, porque temos autonomia editorial, na nossa linha de incentivar a liberdade de expressão com responsabilidade e defender a Liberdade de Imprensa”.

PRESSÃO E PORTA-VOZ NA CÂMARA

Na apresentação do tema O Papel Social do Jornalismo Profissional e as Fake News Institucionalizadas em São Mateus – Um Exercício de Cidadania, o Diretor de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO, André Oliveira, não citou nominalmente o Porta-voz do prefeito Daniel Santana, mas Dilton Pinha requereu no dia 24 de fevereiro direito de resposta ao Presidente da Câmara de Vereadores, pela citação à “rede de páginas e grupos de WhatsApp Boca no Trombone”.

Pressionado nos bastidores, o presidente da Câmara, Paulo Fundão, que é advogado e sempre abusa do juridiquês nas sessões com palavras e expressões que encantam os demais vereadores, ouviu com ar de aprovação o vocabulário chulo e latrinário de Diltão de Daniel, que ainda se recupera do ainda não explicado tiro no pé que recebeu em 3 de fevereiro, mesma data do acidente com seu Citroen C4 Pallas ENF-9709 irregular em alta velocidade no Centro de São Mateus. O porta-voz do Chefe do Executivo repetiu o modus operandi que utiliza no cumprimento de suas funções no sistema criminoso de achincalhamento de autoridades e prática reiterada de crimes contra a honra de cidadãos de bem, e usou a oportunidade concedida pelos Vereadores para atacar o jornalista e radialista André Oliveira e o portal CENSURA ZERO.

Não faltou a soberba característica do conhecido criminoso da internet e das redes sociais: “Somente este mês o Portal Boca no Trombone ultrapassou 2 milhões de acessos. Já André Oliveira, mais uma vez, teve que se contentar com suas fiéis duas curtidas”. 

O discurso com percebido texto redigido pelo Secretário de Comunicação da Prefeitura de São Mateus, jornalista Júnior Eler (que tem melhor escrita na Língua Portuguesa), teve trechos publicados em site, nas redes sociais e grupos de WhatsApp da rede produtora e criadora de fake news: “Esse André Oliveira não tem moral alguma com nenhum órgão de comunicação ou instituições, por motivos óbvios, e tenta distorcer tudo. É até digno de pena, pois ninguém o lê, ninguém o assiste, ninguém o curte, ninguém acredita nele. Acho que nem ele mesmo. Vocês mesmo (sic) viram a insanidade dele durante a semana, quando partiu contra o presidente desta Casa, contra a Secretaria de Comunicação da Câmara, publicou matérias distorcidas, tentando jogar a população contra a Câmara”.

A fala, aliás, deixou escapar uma combinação de bastidores por conta da matéria publicada pelo CENSURA ZERO, na sexta-feira (26/02), reportando infração da Câmara de Vereadores à Constituição Federal e a desobediência aos princípios da Comunicação Pública (veja aqui).

No post no site e redes sociais, o Secretário de Comunicação da gestão Daniel poliu outros ataques feitos pelo porta-voz com fala chula na Câmara de Vereadores, reiterando crimes de calúnia, difamação, injúria e intolerância religiosa pelos quais responde na Justiça: “É preciso deixar claro, senhoras e senhores, que esse André Oliveira nunca foi jornalista. O que ele faz é um teatro, usa um site que ninguém acessa para atacar pessoas de Bem, pessoas que não se curvam às suas chantagens para obter benefício próprio. Ele não é jornalista. Nunca foi. ELE É UM AGENTE POLÍTICO disfarçado de jornalista, que se vitimiza o tempo todo. Se esconde atrás da igreja e vive agindo nas trevas”.

MENTIRA SOBRE PROCESSO

Diltão de Daniel mentiu diante dos representantes do Poder Legislativo, inclusive do presidente Paulo Fundão, que é advogado, criando outra fake news: afirmou que ganhou o processo movido contra ele pelo jornalista André Oliveira. Na verdade, o Juiz deu sentença alegando “extinção de punibilidade”, mas houve recurso ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e a tramitação do Processo nº 0002496-32.2018.8.08.0047 foi retomada na 3ª Vara Criminal da Comarca de São Mateus e está ativo. O último andamento foi em 25/02/2020 (veja aqui). Vale ressaltar que igual sentença foi dada pelo mesmo magistrado a outros processos envolveu o acusado.

Em comportamento bastante estranho em relação à sessão anterior, quando o jornalista André Oliveira estava presente, os vereadores Paulo Fundão, Kacinho, Balanga, Pia, Isael e Ciety declararam apoio ao porta-voz do prefeito Daniel, aderindo à fake news institucionalizada sobre a publicidade da Câmara de São Mateus na Legislatura passada. Balanga e Pia chegaram a desferir ataques ao jornalista. Os parlamentares omitiram, no entanto, que foi requerido pelo CENSURA ZERO o relatório de contratos com publicidade e divulgação de atos oficiais de 2017 a 2020, com a solicitação de que os dados sejam informados de forma clara à Comunidade Mateense, exatamente para cessar a fake news institucionalizada que o presidente Paulo Fundão reverberou de forma intimidatória na sessão ordinária do dia 18 de fevereiro.

Os parlamentares, especialmente os seis aparteadores, também não contestaram quando o membro do sistema criminoso com apoio do Poder Executivo afirmou que a empresa responsável pelo CENSURA ZERO teria recebido, em dezembro de 2020, R$ 7 mil de um total de R$ 200 mil. A pergunta básica de um parlamentar minimamente interessado em sua função de fiscalizador seria perguntar: “E os outros 193 mil reais? Foram pagos a quem?”. Com acesso a todos os dados, por que não interpelam a Mesa Diretora anterior? Mas tais perguntas, certamente, eram proibidas diante do cenário armado para desfazer o constatado mal-estar provocado com o Prefeito pela presença do Diretor do CENSURA ZERO na sessão anterior. O caminho mais fácil é ceder ao rompante do Executivo e aderir às fake news institucionalizadas.

Nos apartes ao pronunciamento de Diltão de Daniel, os seis vereadores encamparam também a fake news institucionalizada de que o CENSURA ZERO estaria sendo “financiado por um grupo de oposição à união do Executivo e do Legislativo em São Mateus”. O Diretor de Redação e Conteúdo rebate: “Com todo o respeito aos nobres vereadores, mas é um comportamento leviano coadunar com esse tipo de afirmação, e fazer esse julgamento. Estão pervertendo a ordem natural das coisas, invertendo valores por interesses não republicanos. Vivemos sob o Estado Democrático de Direito, o CENSURA ZERO tem independência editorial e desenvolve um trabalho jornalístico com pauta própria. A nossa luta, dentro do papel social do Jornalismo Profissional, vai continuar”.

Antes de encerrar a reportagem, é necessário corrigir uma informação propagada na Câmara Municipal pelo porta-voz do prefeito Daniel Santana. Diltão de Daniel atribuiu a Bento XVI a citação: “O mal nunca vencerá o bem”. Há citações próximas ao que foi dito. Por exemplo, a Bíblia ensina: “Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem” (Romanos 12:21). Já Rui Barbosa afirmou: “O mal nunca venceu o bem, senão usurpando a este o necessário para o iludir, o adormecer, o fraudar, o substituir, o vencer”. Mas, em nome da boa informação, que é dever do Jornalismo Profissional, cabe destacar que a citação correta do Papa Emérito Bento XVI é: “O bem vencerá no mundo, mesmo que o mal faça mais barulho”.

Veja o vídeo: CLIQUE AQUI!

NOTA DA REDAÇÃO

O CENSURA ZERO disponibiliza espaço para que os Vereadores citados nesta reportagem possam se manifestar sobre algum aspecto abordado, caso queiram.

Conforme registrado em reportagens anteriores, o CENSURA ZERO tentou entrevistar o presidente da Câmara de São Mateus, Paulo Fundão, em diversas ocasiões, inclusive quando da publicação da matéria com o título GRAVÍSSIMO! – Câmara de São Mateus infringe Constituição Federal e quebra princípios da Comunicação Pública; fonte afirma que “foi para agradar Prefeito”, mas Assessor diz que fake news envolvendo o Poder Executivo “não é assunto relevante”.

Portanto, é MENTIROSA a afirmação do porta-voz do prefeito Daniel Santana, feita na participação dele na Câmara Municipal, que o CENSURA ZERO “distorceu matéria e atacou o Presidente da Câmara”. Da mesma forma, é reprovável a atitude do presidente Paulo Fundão que, ao ouvir tal afirmação, manteve comportamento passivo de aprovação à MENTIRA propagada, sem citar que foi procurado, ou informar que preferiu não se pronunciar, mesmo com a Reportagem concedendo-lhe o direito ao contraditório.

VEJA TAMBÉM:

Criminosos divulgam contato do CENSURA ZERO em fake news sobre vagas de empregos dos Supermercados Casagrande; saiba como denunciar à Polícia Civil

GRAVÍSSIMO! – Câmara de São Mateus infringe Constituição Federal e quebra princípios da Comunicação Pública; fonte afirma que “foi para agradar Prefeito”, mas Assessor diz que fake news envolvendo o Poder Executivo “não é assunto relevante”

VÍDEO – CENSURA ZERO denuncia à Câmara sistema criminoso de fake news que ex-aliado afirma ser comandado pelo Prefeito de São Mateus

CENSURA ZERO requer documentação à Câmara de São Mateus contra fake news institucionalizadas e espaço para debater o tema com Vereadores

DENÚNCIAS GRAVES – Daniel faz acusações em debate e ex-aliado alerta polícia sobre ‘suborno de 1 milhão de reais’ envolvendo Diltão, Viação São Gabriel e funcionários da Prefeitura de São Mateus

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | AQUI TEM CONTEÚDO! 

COMENTE ESTA NOTÍCIA!