Público superior a 600 pessoas participa de audiência pública sobre Petrocity; ausência de Daniel é criticada em discurso

DIRETOR-PRESIDENTE JOSÉ ROBERTO DETALHOU PROJETO DO PORTO E DA FERROVIA DA PETROCITY EM ENCONTRO CONVOCADO PELA CÂMARA DE SÃO MATEUS, A PEDIDO DO PRESIDENTE JORGINHO CABEÇÃO

380
EDUARDO FERREIRA/CENSURA ZERO - Lideranças comunitárias, comerciantes, empresários, representantes de entidades e instituições compareceram em grande número à audiência pública da Câmara de São Mateus para a apresentação do megaempreendimento da Petrocity, na noite desta sexta-feira (2/08), no auditório do Sesc.

Lideranças comunitárias, comerciantes, empresários, representantes de entidades e instituições compareceram em grande número à audiência pública da Câmara de São Mateus para a apresentação do megaempreendimento da Petrocity, que inclui o porto (a ser instalado em Urussuquara) e a ferrovia Minas-Espírito Santo. O encontro foi realizado na noite desta sexta-feira (2/08), no auditório do Sesc. Autoridades calcularam em mais de 600 pessoas o público presente.

A reunião pública foi convocada pela Câmara de São Mateus, por requerimento do presidente Jorginho Cabeção.

A audiência pública foi uma iniciativa do presidente da Câmara Municipal, Jorginho Cabeção. Também estiveram presentes os vereadores Jerri Pereira, Carlos Alberto Gomes Alves, Jozail do Bombeiro, Ajalírio Caldeira, Aquiles Moreira e Francisco Amaro. “Fiquei muito feliz com o resultado da audiência pública e o comparecimento da comunidade para a apresentação da Petrocity. É desenvolvimento, geração de emprego e renda para nossos munícipes. Esse empreendimento tem e sempre terá o apoio da Câmara de São Mateus”.

A ausência do prefeito Daniel Santana foi bastante criticada pelos presentes e foi entendida como “desinteresse”, devido à importância do megaempreendimento para a geração de emprego e renda em São Mateus e região. Em discurso, o vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Carlos Alberto Gomes Alves, reprovou a conduta de Daniel, que foi representado, mais uma vez, pelo vereador Amaro.

Em compensação, o prefeito de Pedro Leopoldo-MG, Cristiano Marião, viajou cerca de 800 quilômetros para prestigiar o encontro e reforçou apoio à construção da ferrovia que ligará o Centro Portuário São Mateus a Sete Lagoas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Entre os prefeitos capixabas, Lubiana Barrigueira, de Nova Venécia, justificou a ausência.

APOIO DO GOVERNO DO ESTADO

O Governo do Estado foi representado pelo subsecretário de Articulação Regional e Desenvolvimento Sustentável da Seama, Elber dos Reis Tesch. Ele destacou o apoio do governador Renato Casagrande ao megaempreendimento da Petrocity e a disposição da Seama e do Iema em dar o devido tratamento aos pedidos de licenciamento ambiental em tramitação.

O deputado estadual Marcos Garcia (de Linhares) salientou a importância do porto e da ferrovia da Petrocity para o desenvolvimento do Espírito Santo e, especialmente da região: “É um projeto que vai impactar positivamente a nossa economia e é o que buscamos, depois de passar por momentos de grave crise”.

PETROCITY

A apresentação do Centro Portuário de São Mateus (CPSM) e da Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo (EFMES) foi feita pelo diretor-presidente José Roberto Barbosa da Silva, depois de uma participação especial do historiador Eliezer Nardoto, contextualizando a importância do megaempreendimento, a partir da “vocação portuária” de São Mateus desde os tempos coloniais.

Membros da equipe da Petrocity participaram da audiência pública e esclareceram dúvidas e questionamentos feitos por pessoas da plateia.

José Roberto mostrou toda a documentação dos projetos junto aos órgãos dos governos federal, estadual e municipal, reiterando que, no total, o megaempreendimento de mais de R$ 3 bilhões vai gerar cerca de 10.300 empregos diretos em 8 anos. Ele destacou o compromisso da Petrocity em somar no processo de interiorização da economia dos estados do Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia e detalhou os projetos de capacitação profissional e integração regional contemplados no empreendimento.

A grande novidade apresentada foi o Projeto PortGold (Sistema Blockchain da Petrocity), que será a moeda da cidade portuária. Já foi criada e está em fase de implantação, podendo ser mais bem conhecida por meio do site portgold.com.br .

Ao final, o público teve a oportunidade de fazer perguntas e questionamentos, que foram esclarecidos pelos vereadores e pela equipe da Petrocity.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO INTEGRADA

REPORTAGEM: ANDRÉ OLIVEIRA |FOTOS: EDUARDO FERREIRA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!