SÃO MATEUS – Motivada com pré-candidatura a prefeita, Preta quer realçar a capacidade de liderança da mulher: ‘Nós podemos ser boas gestoras’

640
FOTO ARQUIVO PESSOAL - Preta com o marido Jadson e a filha Ana Júlia.

Cada vez mais motivada com as atividades da pré-campanha a Prefeita de São Mateus, Elisângela Nascimento, a Preta (PSB), destaca que a sua atitude tem um simbolismo valoroso para a população de um município com 475 anos de história. “Eu vejo como um gesto de imensa coragem e de empoderamento das mulheres. Eu acredito que chegou o momento em que as mulheres têm que se encorajar mais”, afirma.

Secretária do movimento Mulheres Socialistas em São Mateus, Preta destaca que, no meio político, é preciso estancar o uso da palavra ‘laranja’ quando se falar em mulher candidata: “A Justiça Eleitoral tem feito um trabalho lindo, empoderando as mulheres, falando que é importante a presença das mulheres na Política, participando, vencendo as eleições e conquistando os espaços legislativos e na administração pública”.

Como pré-candidata a Prefeita pelo PSB, Preta tem levado uma mensagem de renovação e de esperança, interagindo com lideranças dos mais diversos segmentos e as pessoas em geral: “Sou uma mulher de pé no chão, que tenho humildade. É preciso ter inteligência e sabedoria para escutar, compreender que é uma missão difícil; não só por ser a primeira mulher a disputar a eleição para Prefeita em São Mateus, mas por ‘n’ situações”.

VENCENDO PRECONCEITOS

Ela cita que ainda é vista com preconceito por ser mulher, por ser humilde e também por nunca ter atuado na gestão pública.

“Eu nunca tive uma caneta na mão. Mas, antes de tudo, eu sou uma mãe, eu tenho uma mocinha de doze anos, eu tenho esposo. Eu tenho uma casa, eu tenho que cuidar da casa, lavar roupas… Sou uma mulher que, no dia a dia, tem que enfrentar suas limitações e superá-las. Essa minha vinda para a política é porque as mulheres hoje buscam conquistar o mercado de forma diferenciada. A gente precisa, sim, dos homens, mas eu acredito que precisamos deles do lado. E não sendo rotuladas. Precisamos deixar a nossa marca, de acreditar, de ter garra e determinação”, frisa a pré-candidata.

‘SENSIBILIDADE DE OUVIR’

Preta tem buscado levar sua experiência de mulher, mãe, esposa, de cidadã consciente e de liderança política e social para as conversas sobre seu projeto: “A gente administra a nossa casa, cuida dos nossos filhos, administra nosso trabalho fora de casa… Eu acredito que as mulheres hoje têm tudo para ser boas administradoras, boas gestoras, porque temos sensibilidade de ouvir, de ficar atentas. É uma coisa de carinho também, de serenidade”.

Reforçando que São Mateus teve apenas prefeitos do sexo masculino, Preta acredita que o fato de colocar seu nome como a primeira mulher pré-candidata já representa uma quebra de paradigmas importante: “Isso nos dá força, nos dá a certeza e a credibilidade de que nós, mulheres, unidas com nossas famílias, podemos fazer a diferença. A gente pode, sim, mudar a nossa política; a gente pode ter outro rumo. Não desmerecendo ninguém, mas seguir um caminho diferenciado”.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | CRÉDITO: ASCOM PRÉ-CAMPANHA PRETA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!