Tino Marcos pede licença não remunerada da Globo e só volta em 2020

636
DIVULGAÇÃO - O experiente Tino Marcos foi o principal nome da reportagem da Globo na Copa América, conquistada pela Seleção Brasileira.

O repórter esportivo Tino Marcos, 57 anos, pediu licença não remunerada de seis meses da Globo e só voltará ao ar em janeiro de 2020. A informação foi divulgada pelo UOL e confirmada pela emissora. Segundo o site, Marcos quer descansar.

Ao longo de três décadas de coberturas com a seleção brasileira de futebol, o jornalista trabalhou em oito Copas do Mundo. Em julho, ele foi o principal nome da reportagem da emissora na Copa América, competição conquistada pelo Brasil.  

“Sempre festejei as convocações para as grandes coberturas. Mesmo que me dissessem que era normal ver meu nome, eu sempre desfrutei do momento de me ver na lista”, disse ele em entrevista recente à Folha de S.Paulo.

Na mesma reportagem, Marcos também se mostrou muito consciente de que, um dia, tudo pode acabar, que ele pode mudar de função ou mesmo cobrir outros eventos. 

“Sempre penso no aqui e agora. Renovo permanentemente um alerta em mim: um dia acaba, tudo passa. Para não me apegar nem sofrer quando deixar essa atividade. Como disse, o que prevalece é a gratidão. Pelo espaço, pelo reconhecimento nesses anos todos. Eu me doei muito e ainda me dedico de corpo e alma. E trabalho em uma equipe maravilhosa, com astral e respeito lá em cima. Só posso dizer muito obrigado”, diz Marcos.

MARCOS UCHÔA

Além dele, Marcos Uchôa, outro nome conhecido do jornalismo da Globo, também pediu licença da emissora até janeiro de 2020. No programa ‘Redação SporTV’, de segunda (15), ele disse que quer ficar mais tempo com a família. 

“Quero mais tempo com minha família, minha mãe e meus filhos que moram fora. Já fiz isso antes e acho que essa é a explicação, o que é curioso é a discussão sobre a informação”, afirmou. 

CENSURA ZERO – REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE:

COMENTE ESTA NOTÍCIA!