TOM POLÍTICO – Caffeu falha ao não fazer auditoria geral na Prefeitura; Secretarias acumulam irregularidades

776

POR EQUIPE CZ-318

O prefeito em exercício Aílton Caffeu (Cidadania) cometeu falha grave ao não ter determinado, no primeiro dia de sua gestão, uma auditoria geral na Prefeitura de São Mateus, substituindo Daniel Santana (sem partido), que foi afastado do Executivo pela Justiça Federal depois de passar 10 dias preso após a Operação Minucius, da Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria Geral da União (CGU). Situações graves exigem medidas extremas. Até um pipoqueiro (data maxima venia, para lembrar aquele nobre Vereador) se cercaria de todos os cuidados possíveis se tivesse que tomar conta de um carrinho emprestado com suspeitas de ilegalidades envolvendo o milho, o sal e o óleo de soja adquiridos para fazer a pipoca, além dos fornecedores; agora imagine uma máquina pública gigante como a da Prefeitura de São Mateus toda contaminada?! E, neste caso, seria uma forma de ele dar sua contribuição como Vice-prefeito eleito pelo povo e que, conforme disse, estava alijado das decisões da administração municipal por Daniel. Pelas investigações preliminares da Polícia Federal e CGU, há irregularidades aos montes na administração municipal, espalhadas por diversas secretarias: Saúde; Educação; Obras, Infraestrutura e Transportes; Defesa Social; Assistência Social; Comunicação; Gabinete; Finanças; Administração; Cultura; Meio Ambiente; Agricultura; Turismo…

-Nesse caso, a substituição oficial imediata de alguns poucos nomes, como se constata até o momento, não é suficiente. Tem profissionais qualificados assumindo, mas com poder de decisão reduzido e, como se diz na gíria, ‘pisando em ovos’, já que ainda tem muita gente do prefeito afastado na estrutura das secretarias. A “limpeza geral” deveria ser feita antes pelo prefeito Aílton Caffeu e seus assessores diretos, ainda que a Prefeitura ficasse fechada por 24 horas sem ninguém em seu interior!

-Caffeu mirou a busca de solução para o abastecimento de água em seus primeiros atos de gestão, reunindo-se com o governador Renato Casagrande (PSB) e o deputado estadual Freitas (PSB), em Vitória. O saldo foi positivo, com a promessa de cessão de caminhões-pipa para São Mateus e a garantia de fazer o projeto para construção da Barragem do Bamburral.

-Na reunião no Palácio Anchieta, foi citado do decreto de emergência por causa da estiagem, com validade de 180 dias, assinado por Daniel Santana quatro dias antes de ser preso. Diga-se de passagem, a revelação do decreto foi feita em reportagem do CENSURA ZERO. Nem Prefeitura, nem Câmara Municipal, nem vereadores, nem Aílton Caffeu, que tomou posse no dia 3 de outubro, deram publicidade ao fato.

-O “esquecimento” de Daniel e dos Vereadores, sempre subservientes ao modus operandi do prefeito afastado, foi estratégico. Como por trás de toda ação ou obra do Executivo sempre havia um objetivo de interesse inconfessável, no período de seis meses, haveria a contratação extra de caminhões-pipa do esquema de empresas investigado pela Polícia Federal.

-Aliás, a pergunta que não quer calar: por que Caffeu mantém intacta a estrutura pública de apoio à milícia virtual (gabinete do ódio) do prefeito afastado Daniel montada na Secretaria Municipal de Comunicação? A turma não marca entrevista coletiva, não atende à Imprensa devidamente, não responde e-mail, não atende telefone fixo ou celular, não dá a publicidade devida a todos os atos da gestão municipal… Não se sabe porque cargas d’água (salgada, de preferência), Caffeu “segue fechado” com jornalista, chargista, designer gráfico, impulsionador de postagens e outros profissionais de apoio, que comprovadamente integram o gabinete do ódio de achincalhamento de autoridades e ofensas a cidadãos de bem, assim como a jornalistas e veículos de comunicação que publicam a verdade dos fatos em São Mateus.

-O chefe do gabinete do ódio, que, estrategicamente, apressou-se em divulgar áudio afirmando que o prefeito afastado não recorreria à Justiça para voltar ao cargo, começou a abrir fogo em ataques contra Caffeu e vem publicando seguidas fake news com os bastidores do que acontece no Centro Administrativo da PMSM. E a Secretaria de Comunicação finge que nada acontece. O que se observa é que, agora, é gabinete do ódio dentro e fora da administração municipal!

-E atenção para a promoção da coluna TOM POLÍTICO: ganha uma garrafa de Água Mineral Açaí e um brinde da Madeirol aquele(a) que adivinhar quem passa ao Boca da Mentira informações do que ocorre no gabinete de Caffeu e nas salas de seus assessores diretos Dr. Uriel Moreira e Dr. Marcelo Pichara!

-Podem deixar as respostas, abaixo, nos comentários deste post!

ESTÁ ESCRITO!

“Negar o dever de transparência é escancarar as portas para a prática das mais gravosas condutas de corrupção. Na Administração Pública, o que não pode ser visto, via de regra, não pode ser praticado” (Ismar Viana).

CONTATO

O contato com a coluna TOM POLÍTICO e a EQUIPE CZ-318 pode ser feito pelo e-mail censurazeroes@gmail.com ou pelo WhatsApp (27) 99914-9706.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!