VISÃO ATALAIA – Vídeo mostra execução de 20 cristãos na Nigéria

218

O vídeo transmitido em 10 de maio no canal de notícias Amaq mostra membros do Estado Islâmico no Oeste Africano (ISAWP, sigla em inglês) e 20 reféns na Nigéria. Segundo o site de notícias BBC, as execuções são retaliações pela morte do antigo líder do grupo e pela morte de um outro representante do Estado Islâmico. 

No começo do vídeo, quatro reféns aparecem no chão e um dos militantes ameaça “cristãos ao redor do mundo. Os jihadistas vão continuar lutando até o fim dos tempos”. Outro atirador diz: “nós não descansaremos até vingar nossos irmãos contra os cristãos de todo o mundo” e fuzila onze cristãos. Por fim, os últimos cinco homens são executados sem outras declarações. 

“Não há palavras para descrever o horror e a angústia que as famílias desses homens devem estar vivendo”, disse um representante da Portas Abertas na África Subsaariana. Enquanto o ISWAP pretende semear o medo com esses vídeos, cristãos do mundo inteiro deveriam admirar o testemunho dos cristãos que mantiveram a fé mesmo diante da execução”, disse outra representante da Portas Abertas na África Subsaariana. 

AUMENTANDO A INFLUÊNCIA

“A disseminação da influente violência de grupos jihadistas se espalhando pela Nigéria é uma grande preocupação. Comunidades inteiras estão sendo traumatizadas e deslocadas. Esse vídeo é um chamado para ação decisiva dos governos regionais e da comunidade internacional para tratar os múltiplos fatores que têm permitido o crescimento deste grupo”, publicou o site Newhouse. 

No começo de maio, o ISWAP matou três pessoas em ataque a uma vila em Borno, quando o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, estava visitando o governador do estado. Em abril, ao menos 20 pessoas foram mortas ou feridas no ataque do grupo em um mercado de Iware, leste de Taraba, estado nigeriano.  

O grupo também mantém a adolescente Leah Sharibu presa, depois de raptá-la na escola em Dapchi, estado de Yobe, quatro anos atrás. Enquanto suas colegas foram libertas, os sequestradores não a libertaram porque ela se recusou inúmeras vezes a se converter ao islamismo.

ESTADO ISLÂMICO NA NIGÉRIA

O ISWAP era parte do grupo extremista Boko Haram, mas seus membros juraram fidelidade ao Estado Islâmico em 2015. Desde então, eles se organizaram para dominar grandes partes do território e criar uma fortaleza na região do Lago do Chade. O grupo compartilha a ideologia jihadista do Estado Islâmico global.  

Eles seguem uma interpretação extremista antiocidental do islã e da sharia, promovendo sectarismo, violência e mirando em todos que não concordem com essa interpretação, denominados infiéis e apóstatas. Apesar de a Nigéria ser um estado laico e de a liberdade religiosa ser garantida na Constituição, os doze estados do Norte da Nigéria, incluindo Borno, aplicam a sharia como lei no lugar da Constituição. 

Em 2020, o país entrou para o top 10 da Lista Mundial da Perseguição elaborada pela Porta Abertas, que descreve os 50 países em que é mais difícil ser cristão. Atualmente, a Nigéria ocupa o 7º lugar nessa lista e é o país onde os cristãos têm vivido maior violência no mundo. 

PROJETO VISÃO ATALAIA | COORDENAÇÃO: ANDRÉ OLIVEIRA | FONTE: PORTAS ABERTAS

COMENTE ESTA NOTÍCIA!