A arte como terapia e empreendedorismo em tempos de pandemia

63

POR MAYARA RODRIGUES*

Fãs de anime carregam um carinho especial pelos personagens. A admiração é tanta, que muitos passam a reproduzir esses desenhos em cadernos, livro ou qualquer pedaço de papel que encontram pela frente. Há quem consiga fazer os traços com mais facilidade, outros nem tanto. Mas independentemente do talento, o que importa é a vontade de aprimorar a técnica. Mas para evoluir, é importante continuar a praticar assim como diversos outros hobbies

E existe uma forma simples chamada de “Método Fan Art” que permite que qualquer um possa aprimorar o traço até chegar no nível desejado. E essa técnica permitiu que muitas pessoas, mais de 100 mil para ser exata, pudessem resgatar o sonho de infância, de saber desenhar o personagem favorito. Essa descoberta foi essencial para livrar muito da tristeza causada pelo isolamento social durante pandemia, além de ajudar professores a atravessar tempos tão difíceis.

Lembro-me de quando eu assistia desenhos na tv, queria reproduzir com as minhas próprias mãos os personagens, havia fases que eu desenhava mais alguns do que outros e, conforme eu ia assistindo mais animes, a vontade de desenhá-los aumentava. E é assim com todos que são apaixonados por esta arte.

Para colocar esses traços no papel, o primeiro passo é ter o interesse e a dedicação necessária, afinal no início nem tudo é tão simples, mas é preciso comprometimento para continuar os estudos. Um ponto importante no aprendizado é entender que o processo pode levar tempo. Além de paciência, é fundamental compreender que o aperfeiçoamento acontece de maneira constante e se puder contar com a ajudar de um professor, o processo tornar-se ainda mais enriquecedor.

Atualmente, dedico o meu tempo em ensinar outras pessoas para que possam aprender desde os primeiros passos e então aprimorar técnicas de desenho, oferecendo também mais opções de estilos e traços. Quando eu adquiri interesse nessa área, não existia essa opção na minha cidade e, mesmo que houvesse, eu não teria condições de pagar. Então, eu recorria a revistinhas que eram vendidas em bancas de jornal. Como eu aprendi, decidi compartilhar esse conhecimento com quem aprecia essa arte.

Não é necessário investir um alto valor em materiais para começar. Na verdade, o recomendado é usar os mais simples que é o próprio lápis, lápis de cor e, e claro, papel. Utilizar materiais diferentes pode ser um incentivo, mas também pode prejudicar o aprendizado justamente por ser algo novo. Com o tempo, e experiência, pode ser interessante ousar e colocar produtos mais caros nos desenhos.

Desenho é algo que leva muito tempo e mesmo depois de aprender, não é algo rápido de fazer. Certamente para um profissional, ou para uma pessoa avançada nos estudos, há algumas coisas que são feitas com maior facilidade. Mas para um bom desenho, é necessário tempo e paciência.

*MAYARA RODRIGUES é professora, possui mais de 100 mil alunos no Brasil e no mundo, e mais de 1 milhão de inscritos no Youtube. Está focada em sua missão de ajudar mais de 200 mil pessoas até 2025 a realizar o antigo sonho de aprender a desenhar, mesmo se não nasceu com o “dom de desenhar”. Contato: site https://metodofanart.com.br/ e redes https://www.youtube.com/c/MayaraRodriguesDrawings e https://www.instagram.com/mayara_scarlet/

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!