Em vídeo, Thullio Milionário desmente fake news compartilhada por sites sensacionalistas e grupos de WhatsApp

1564

O cantor Thullio Milionário gravou um vídeo nas redes sociais, desmentindo a fake news compartilhada por grupos de WhatsApp e sites sensacionalistas, inclusive do Sul da Bahia e do Norte do Espírito Santo.

A notícia falsa, que ainda circula com força, refere-se à vítima de um suposto feminicídio ocorrido em Inhambupe, no interior da Bahia, como se fosse uma jovem que dançou com o cantor sertanejo em show realizado em Carnaubais, no Rio Grande do Norte.

Conforme o CENSURA ZERO já publicou, a apresentação em Carnaubais, comemorando os 56 anos de emancipação política da Cidade, ocorreu na terça-feira (17/09). A jovem que dançou no palco e beijou Thullio Milionário no show, dentre outras, ainda não foi identificada. Ela teria ido ao show acompanhada do namorado, que aparece em foto com ela, no dia do show.

O próprio cantor divulgou, no Instagram um vídeo do show em Carnaubais, no exato momento que a jovem em questão aparece para dançar com ele. Veja a publicação original:

A FAKE NEWS

Áudios compartilhados em grupos de WhatsApp associam esta moça a Thamires dos Santos, que teria sido assassinada pelo namorado, na porta de casa, depois de show do sertanejo em Feira de Santana. No entanto, o homicídio de uma moça com este nome foi confirmado pela Polícia Militar, em Inhambupe; e ainda não há confirmação sobre a motivação do crime ou o autor.

A fake news foi publicada de forma escalonada por sites da Bahia e do Espírito Santo, geralmente mantendo o mesmo título: ‘Jovem que beijou Thullio Milionário no show de Feira de Santana é executada a tiros na porta de casa’.

Preocupado com a repercussão do caso, o cantor usou o Instagram para, por meio de um vídeo, desmentir a notícia falsa. Confira:

NOTA DA REDAÇÃO:

CENSURA ZERO, que tem em sua linha editorial a premissa de ser fonte de informação correta e segurança nas redes sociais e internet, é Veículo de Comunicação atuante no combate a fake news e sua propagação.

Tal conduta vai de encontro à liberdade de expressão com responsabilidade, agride atuação do Profissional Jornalista, por conta da responsabilidade social inerente à profissão, e é, acima de tudo, a prática de crime, além de imputação e inducação de atos criminosos.

O CENSURA ZERO orienta aos(às) cidadãos(ãs) que denunciem casos de fake news para que as autoridades competentes punam com os rigores da lei.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | VÍDEOS: INSTAGRAM

COMENTE ESTA NOTÍCIA!