Comunidade do Vila Nova protesta contra Daniel; prefeito não aparece, mas Sedu confirma que ‘Américo Silvares’ não terá educação em tempo integral

1331

A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) esclareceu que o planejamento da Educação em Tempo Integral para 2020 foi finalizado e não inclui a implantação na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Américo Silvares, no Bairro Vila Nova, em São Mateus. O esclarecimento foi feito depois de manifestação da comunidade na manhã desta quarta-feira (16/10).

“Cadê o prefeito da periferia? Senhor prefeito, venha nos ouvir”, dizia um cartaz. “Para onde irão nossos filhos de 1 ano a 5 anos, prefeito? Queremos respostas, prefeito”, indagavam os manifestantes, por meio de outros cartazes.

Contrários à implantação da proposta na escola, alunos e familiares bloquearam a entrada da Escola Américo Silvares até por volta de 10h30, exigindo a presença do prefeito Daniel Santana, que não apareceu no local. Manifestantes relataram que, em reuniões realizadas anteriormente com os familiares, foi apresentada a proposta de educação em tempo integral nas turmas a partir do 6º ano.

Pela definição entre Governo do Estado e Prefeitura de São Mateus, os alunos de 1º a 5º ano seriam absorvidos por escolas da rede municipal em outros bairros. Mas a definição não agradou à comunidade, que organizou o protesto na manhã desta quarta (16).

SUPERINTENDENTE DE EDUCAÇÃO

No entanto, manifestantes afirmaram que o superintendente regional de Educação, Thomaz Pavão Rego, firmou compromisso de que a proposta não será concretizada. A comunidade, porém, quer que a decisão para 2020, estendida também para os anos posteriores, seja oficializada em reunião nesta quinta-feira (17/10), às 18h, quando também convidaram representantes da Prefeitura de São Mateus.

Em nota à imprensa, a Sedu afirmou que “a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Américo Silvares, em São Mateus, não receberá o tempo Integral e, portanto, permanecerá com a mesma oferta do ano letivo de 2019”.

PREFEITO E SECRETÁRIO

Até a publicação desta reportagem, o prefeito Daniel Santana e o secretário municipal de Educação, José Adilson Vieira, ainda não haviam se manifestado sobre o protesto realizado pela comunidade do Bairro Vila Nova.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FOTOS: INTERNAUTAS

COMENTE ESTA NOTÍCIA!