‘Daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão’, declara Bolsonaro

PRESIDENTE DA REPÚBLICA TEVE A FALA CAPTADA POR MICROFONES DA TV BRASIL, DURANTE CONVERSA INFORMAL COM MINISTRO ONYX LORENZONI, MOMENTOS ANTES DE COLETIVA DE IMPRENSA REALIZADA NESTE SEXTA-FEIRA (20/07)

585

Em conversa informal com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), teve uma declaração polêmica sua captada por microfones da TV Brasil: “Daqueles governadores de… “paraíba”, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”. A fala aconteceu momentos antes do começo da coletiva de imprensa com correspondentes de veículos estrangeiros, durante café da manhã no Palácio do Planalto, na última sexta-feira.

A fala gerou reações dos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e da Paraíba, João Azevêdo (PSB). Em sua conta oficial no Twitter, Dino escreveu: “Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação. Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. ‘Não tem que ter nada para esse cara’ é uma orientação administrativa gravemente ilegal”.

O governador do Maranhão, que também é ex-juiz federal, argumentou em outro tuíte: “Como conheço a Constituição e as leis do Brasil, irei continuar a dialogar respeitosamente com as autoridades do Governo Federal e a colaborar administrativamente no que for possível. Eu respeito os princípios da legalidade e impessoalidade”, fazendo referência ao artigo 37 da Carta Magna.

RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

Também pelo Twitter, João Azevêdo disse repudiar “toda e qualquer postura que venha ferir os princípios básicos da unidade federativa e as relações institucionais deles decorrentes”.

O governador da Paraíba ainda escreveu: “A Paraíba e seu povo, assim como o Maranhão e os demais estados brasileiros, existem e precisam da atenção do Governo Federal independentemente das diferenças políticas existentes. Estaremos, neste sentido, sempre dispostos a manter as bases das relações institucionais junto aos entes federativos, vigilantes à garantia de tudo aquilo a que tem direito. Pelo seu povo. E pela sua história”.

CARTA DE ‘ESPANTO E INDIGNAÇÃO’:

Depois da repercussão da fala do presidente, os nove governadores do Nordeste divulgaram uma carta de “espanto e indignação”. Abaixo, confira na íntegra o documento:

“Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal.

Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional.

Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia”.

CENSURA ZERO – REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: RÁDIO TUPI

COMENTE ESTA NOTÍCIA!