Espírito Santo inicia a vacinação de professores contra a covid-19

356

O Governo do Espírito Santo deu início, nesta quinta-feira (15/04), à vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) do grupo dos trabalhadores da educação. O governador Renato Casagrande recebeu representantes das categorias de ensino público das redes municipal, estadual e federal e também da rede privada em ato simbólico realizado no Palácio Anchieta, em Vitória. A campanha de vacinação deve começar a partir da próxima semana nos municípios. As informações da Secom-ES.

“Vamos iniciar a vacinação dos profissionais da educação com aproximadamente cinco mil doses. Hoje é um dia muito especial, pois mesmo com poucas vacinas – muito aquém da quantidade necessária que deveríamos ter -, estamos iniciando a vacinação dessa categoria tão importante, aqui simbolizada pelos professores. Várias outras categorias também são importantes e por isso necessitamos seguir cobrando a chegada de mais vacinas. O Espírito Santo tem se destacado na aplicação das doses. Estamos entre os que mais vacinam e distribuímos as doses aos municípios tão logo elas chegam”, pontuou o governador.

A antecipação deste grupo para a imunização acontecerá com a utilização de doses da reserva técnica encaminhadas pelo Ministério da Saúde. Devido ao quantitativo, será feito escalonamento quanto à idade e à categoria de trabalhadores e classe, seguindo diretrizes definidos pelos municípios e Estado por meio da Resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 046/2021.

MAIS DE 66 MIL TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO

A expectativa é de que sejam vacinados, segundo estimativa populacional do Ministério da Saúde, 66.145 mil trabalhadores da educação do Ensino Básico ao Ensino Superior. Para o início da imunização, serão vacinados professores e auxiliares que atuam em sala de aula das creches com crianças de 0 a 3 anos de idade, pré-escola, Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio e Técnico com o ordenamento por faixa etária, iniciando pelos profissionais de 50 a 59 anos.

O secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, destacou que, como professor, é uma emoção grande vivenciar esse momento. “A vacina indica que estamos começando um ciclo que aponta para o fim. É uma alegria que temos aqui profissionais da educação para representar aos demais que serão imunizados. Hoje temos professores para simbolizar essa imunização, mas é importante dizer que vamos vacinar profissionais da educação das redes municipais, estadual, privada, federal, e, no Ensino Superior, das instituições da rede pública e privada”, disse.

Vitor de Angelo prosseguiu: “Gostaria de agradecer a sensibilidade do governador, por antecipar essa ordem de vacinação. Com essa medida, estamos antecipando o que iria acontecer só mais para frente. Importante destacar que a Secretaria da Educação (Sedu) criou um comitê interinstitucional que ficará à frente de pontos de articulação das escolas para receber a imunização. Já a Secretaria de Controle e Transparência (Secont) ficará responsável por elaborar a lista de profissionais e, assim, eles não precisarão agendar. Já irão ao local no dia da vacinação”, explicou.

ESTADO E MUNICÍPIOS

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, destacou o excelente trabalho do Estado e municípios na Campanha de Vacinação contra a Covid-19, o que proporcionou a antecipação deste novo grupo para imunização. “Demos um passo importante com a decisão de utilizar a reserva técnica para vacinar os profissionais da educação. Preservamos as doses dos grupos prioritários porque temos um bom desempenho vacinal que nos permite avançar cada vez mais na imunização da população”, declarou.

A professora e presidente do Conselho Estadual de Saúde (CES), Milene Weck Terra, comemorou mais uma etapa importante em relação à imunização dos capixabas. “É mais uma conquista em relação à vacinação da Covid-19 no Estado. O setor da educação é de extrema importância, assim como os demais. Imaginamos que com esse início, a situação do ensino e da educação se dará de uma outra forma. É um importante passo para barrar a disseminação da doença”, afirmou.

PRESENÇAS

Também estavam presentes no ato simbólico de vacinação, a vice-govenadora do Estado, Jacqueline Moraes, e os representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado do Espírito Santo (Sindipúblicos), Alberto Tadeu Cardoso Guerzet; do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe), Moacir Lellis; do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo (Sindiupes), Ildebrando José Paranhos; da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Paulo Sérgio de Paula Vargas; do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Jadir José Pela; da União dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime), Vilmar Lugão de Britto; do Sindicato dos Professores no Estado do Espírito Santo (Sinpro/ES), Paula Jenaina Costa; e do Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar do Estado do Espírito Santo (SindEducação), Leonil Dias da Silva.

VACINADOS

Vacinada, Sonia Lopes representou os professores do Ensino Superior da rede pública e estava muito feliz. “Os professores têm trabalhado exaustivamente para garantir o ensino nesse tempo tão difícil. Tantas mortes, colegas que se foram e não tiveram essa chance. Hoje comemoramos e também nos solidarizamos com os familiares. É um dia de emoção”, relatou.

O professor de Mecânica, Guilherme Augusto de Moraes, que atua no Ifes – campus Vitória, também agradeceu a dose que recebeu. “Hoje é o dia da educação e da ciência, que andam juntas. Não há ciência sem educação. Hoje homenageamos todos os colegas da educação com esse ato tão importante para nossa categoria”, asseverou.

A professora da rede municipal de Viana, Sandra Aparecida Stein, também foi imunizada na ação. “Quando recebi o convite não consegui dormir, fiquei ansiosa e feliz. Estou muito grata. Quero agradecer a Deus pela oportunidade, aos governantes, à ciência e à minha secretária de Educação que consentiu em eu estar aqui. Para mim ficar em casa foi muito complicado, tive que fazer terapia. Trabalho com crianças pequenas que querem abraço e colo. Eu não pude voltar devido às comorbidades e ser vacinada me enche de esperança”, contou.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!