Prefeito Daniel diz que ‘planejamento de recuperação do Saae só pode acontecer a longo prazo’

424
TC ONLINE/REDES SOCIAIS

O prefeito Daniel Santana repercutiu a rejeição pela Câmara de São Mateus do projeto de lei que autorizava a Prefeitura a conceder para a Companhia Espírito-santense de Saneamento (Cesan) os serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no Município, hoje a cargo do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae).

“O prefeito Daniel Santana estuda alternativas para salvar o Saae e continuar executando os serviços de saneamento por meio da autarquia. Contudo, sem os investimentos que viriam do Governo do Estado, entende que o planejamento de recuperação só pode acontecer a longo prazo”, destaca a assessoria de comunicação em notícia publicada no site oficial da PMSM.

Daniel afirma que o Saae está em grave dificuldade financeira e precisa de um plano de contingenciamento de gastos, de recuperação e incremento de receitas, para poder se recuperar e ter capacidade de investimento. “Isso levará anos. A concessão do serviço de saneamento à Cesan seria uma forma de salvar a autarquia”, afirma o chefe do Executivo.

O prefeito posiciona-se contrário a uma possível proposta de privatização do saneamento “por se tratar de serviço básico essencial à população”. “No nosso entendimento não pode estar sujeito à exploração econômica, pois todos nós sabemos que o maior objetivo do setor privado é o lucro” – completou.

CRÍTICA A VEREADORES

Ainda pelo site oficial da Prefeitura de São Mateus, o prefeito Daniel Santana afirmou que “só encaminhará novo projeto sobre o tema à Câmara se os vereadores que foram contrários à proposta (5 dos 11 parlamentares) se sensibilizarem com a situação do Município e mudarem o posicionamento”.

Daniel disse que está fazendo o que pode para “solucionar o problema do saneamento básico em São Mateus”, mas alfinetou vereadores que votaram contra a proposta de concessão do Saae à Cesan.

“O problema é que existem vereadores da oposição que perseguem o governo e tentam a qualquer custo prejudicar a gestão”, disse o prefeito.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!