São Mateus oficializa Dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional em 13 de outubro

69

Os fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais de São Mateus terão um dia específico no calendário municipal de eventos para serem homenageados. É que a Câmara Municipal aprovou o Projeto de Lei 075//2019, de autoria do vereador Aquiles Moreira, que institui o 13 de outubro como dia dedicado ao reconhecimento do trabalho desses profissionais da saúde. 

“O presente projeto visa a instituir a data anual de 13 de outubro como o Dia do Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional, em homenagem à data de assinatura do decreto-lei que regulamenta a profissão. Estamos cumprindo o papel de reconhecer o mérito dessa categoria, que atua de forma integrada ao trabalho dos médicos em hospitais, clínicas e centros de reabilitação”, disse Aquiles Moreira. 

A convite do autor da proposição, o coordenador do Curso de Fisioterapia da FVC, professor José Roberto Gonçalves, acompanhou a votação.

“É um dia especial para nós, eu quero agradecer por ter nesta Casa a aprovação desta data. É para todos nós um dia de intensa honraria. Nós temos uma profissão que completa 50 anos, a qual eu tenho muita satisfação de exercê-la e destaco como nós temos evoluído ao longo deste tempo, desde a atenção primária até a unidade hospitalar”, disse José Roberto na tribuna da Câmara.

PREVENÇÃO E TRATAMENTO

A Fisioterapia é uma ciência da saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas,por traumas e por doenças adquiridas.

O fisioterapeuta é o profissional de fisioterapia, com formação acadêmica superior, habilitado à construção do diagnóstico de tais distúrbios cinéticos funcionais, à prescrição das condutas fisioterapêuticas, à sua ordenação e indução no paciente bem como, ao acompanhamento da evolução do quadro clínico funcional e das condições necessárias para que o paciente receba alta. 

A importância da atuação do profissional de fisioterapia pode extrapolar o âmbito clínico e estender-se a programas  institucionais de saúde coletiva, à manutenção da saúde no trabalho, à pesquisa e docência, à indústria de equipamentos de uso fisioterapêutico e, ainda, ao desporto profissional, não-profissional e de alto rendimento.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | FONTE: SECOM CMSM

COMENTE ESTA NOTÍCIA!