EDITORIAL – CENSURA ZERO, o Jornalismo e a Convenção do PSB em São Mateus

248

Causou uma certa polêmica a publicação pelo CENSURA ZERO da reportagem com o título ‘PSB não define candidatura a prefeito(a) em convenção, mas Preta segue à disposição para compor majoritária’, sobre a cobertura feita pelo veículo de comunicação da Convenção Municipal do PSB em São Mateus, na noite dessa terça-feira (15/09). Incentivador da liberdade de expressão com responsabilidade e defensor da Liberdade de Imprensa, o CENSURA ZERO traz este feedback em respeito aos Internautas/Leitores, aproveitando a oportunidade de valorizar o trabalho do Jornalismo Profissional no tão importante exercício do seu papel social.

O título da matéria foi um ponto de descontentamento de apoiadores da pré-candidata Elisângela Nascimento, a Preta, que realizou um trabalho efetivo de pré-campanha. Acolhemos e respeitamos a manifestação. Apresentada em texto e fotos, a reportagem foi produzida pelo jornalista André Oliveira (Diretor de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO), que esteve presente à convenção socialista realizada no auditório do Norte Palace Hotel.

Como ponto de partida, cabe frisar que a produção atende às normas técnicas do Jornalismo Profissional e está de acordo com a linha editorial do veículo de comunicação, caracterizando-se por uma narrativa simples, informando resumidamente a dinâmica da convenção partidária. O que aconteceu no encontro está relatado na matéria. Com tranquilidade.

Poderia ter sido escolhido um título diferente? Poderia. E algum colega Jornalista na função de Assessor de Imprensa ou que tivesse chegado ontem à Cidade fá-lo-ia! Mas o CENSURA ZERO não tem esse direito diante da tarefa de bem informar ao Internauta/Leitor. Simplesmente porque praticamos Jornalismo. As cenas que todos veem passam pelo crivo profissional apurado por conhecimento técnico; análise de fatos, comportamentos, postura e discursos; acompanhamento e entendimento do processo; e leitura e interpretação do dinamismo de conjunturas.

Não é preciso listar a gama enorme de interesses nas mais diversas áreas em jogo na eleição de uma cidade do porte (e importância) de São Mateus! E a falta de liderança eficaz constatada até aqui na disputa eleitoral em São Mateus deu à convenção do PSB e ao seu Presidente uma responsabilidade ainda maior na busca de chapa consensual de oposição ao atual Prefeito. A presença massiva de dirigentes e candidatos já definidos de outros partidos no encontro comprovam isso.

Um colega Assessor de Imprensa viraria as costas aos conflitos internos do partido e dispensaria a observação aos cuidados minuciosos na organização da convenção além dos protocolos de enfrentamento à covid-19. Mas o Jornalista do CENSURA ZERO não é dispensado dessa sensibilidade! Como também não pode fazer vistas grossas à busca do Presidente por retomar o protagonismo da condução do processo eleitoral no âmbito partidário, depois de se deparar com um movimento paralelo rompante feito pela pré-candidata Preta.

E dispensou-se olhar mais crítico para isso, porque a direta veio logo na abertura da convenção: o movimento legítimo foi articulado em Vitória; atropelando o comando municipal. Palavras do Presidente, que afirmou também ter conseguido demover o Representante da sigla no Legislativo de alçar voos no Executivo. O indicativo local era de que Preta disputasse como candidata a Vereadora. Se ficou claro isso no contexto, por que o CENSURA ZERO não haveria de mostrar?

A reportagem do CENSURA ZERO é fiel: houve deliberações para que a Executiva Municipal do PSB, sob o comando do Presidente, conduza as articulações com outros partidos para definição da chapa majoritária e, em seguida, a homologação da chapa de candidatos(as) a vereador(a). Depois, foi registrada oficialmente a iniciativa de Preta em colocar o seu nome como pré-candidata a Prefeita, a partir de uma mensagem em e-mail.

Ora, vamos combinar: numa convenção marcada pela elegância, não cabia brecar essa alternativa sem a apresentação de outro nome para a disputa interna! Ainda mais diante de um auditório com surpreende representação feminina!

Não! Com todo o respeito, o foca Assessor de Imprensa ou o colega de um veículo de comunicação com linha editorial solta, certamente, iria manter-se acomodado no conforto das cadeiras do auditório bem decorado. Mas Jornalista do CENSURA ZERO não tem esse direito! Precisa inquietar-se e quebrar a cabeça para a proposição de material de conteúdo (com título real), firmado no compromisso com o Internauta/Leitor!

E justiça seja feita, outras pessoas no recinto fizeram a mesma leitura, inclusive dirigentes e candidatos homologados de outras siglas. Acompanhemos os fatos. O calendário das Eleições Municipais 2020 está apenas aquecendo!

Os melindres dos bastidores político-partidários, definitivamente, não são problemas do CENSURA ZERO! Livrem-nos da sórdida responsabilidade de ter que caprichar na preparação de embalagens para entregá-los a filiados e a quase sempre incauta população! A quem se dispõe, nosso limite é abrir-lhes (e limpar-lhes) os olhos!

Aqui, colocamos a cargo do PROTAGONISTA DA VIGÍLIA DAS CONVENÇÕES a missão do que está fora do nosso alcance. Descansamos! Assim, centralizamos forças na propagação da verdade e nos fatos que buscamos mostrar, valendo-nos da ética, da seriedade e do compromisso social do JORNALISMO!

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!