JULGAMENTO DE DANIEL: TSE nega ‘invasão a site por facção criminosa’ e não vê irregularidade em manifestações no chat

620

Em resposta a pedidos de esclarecimentos do CENSURA ZERO, o Tribunal Superior Eleitoral rechaçou notícia divulgada, na sexta-feira (4/10), pelo site de um blogueiro ligado ao prefeito de São Mateus, Daniel Santana (PSDB), de que o site oficial do TSE havia “sofrido invasão por uma facção criminosa”.

“Não há registro de invasão ao portal do TSE”, afirmou em nota a Corte máxima da Justiça Eleitoral, por meio de sua Assessoria de Comunicação, confirmando tratar-se de uma fake news a publicação que também foi compartilhada nas redes sociais e em grupos de WhatsApp, conforme teve conhecimento o Tribunal Superior Eleitoral.

Também, por meio da Assessoria de Comunicação, a área técnica do TSE não confirmou “nenhuma anormalidade” no uso do chat do canal da Justiça Eleitoral no Youtube, pelo qual eleitores fizeram um protesto junto aos ministros do TSE “para que julguem nesta terça-feira (8/10) o processo do recurso especial eleitoral do prefeito Daniel Santana e não peçam vista”, adiando a decisão.

A resposta do TSE aos pedidos de esclarecimentos do CENSURA ZERO nega também a afirmação da notícia do site do assessor do prefeito Daniel Santana de que “a tática mais nova dessa facção criminosa é invadir a página do TSE e disseminar comentários contra o Prefeito, com a intenção de confundir os ministros e interferir negativamente no julgamento” [leia aqui].

Acionada também por telefone celular pela Reportagem, a Assessoria de Comunicação informou que a Presidência do TSE não se pronunciaria sobre a notícia falsa relacionada ao julgamento do caso São Mateus, incluído na pauta da sessão plenária desta terça-feira (8/10).  

COMBATE A FAKE NEWS E DESINFORMAÇÃO

Para combater os efeitos negativos provocados pela propagação de fake news e desinformação, o Núcleo de Campanhas, Redes e Gestão Web da Assessoria de Comunicação do TSE critou a página ‘Desinformação’, disponibilizada pelo Tribunal Superior Eleitoral na internet.

O endereço eletrônico é www.justicaeleitoral.jus.br/desinformacao/. Também é possível acessá-la por meio do Portal do TSE.

“A página Desinformação faz parte do Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020, lançado pelo TSE no último dia 30. A iniciativa foi apresentada pela presidente da Corte, ministra Rosa Weber”, destaca a Assessoria de Comunicação.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!