Site de blogueiro ligado ao prefeito Daniel propaga que ‘facção criminosa invadiu site do TSE para interferir em julgamento’; CENSURA ZERO faz apuração junto ao Tribunal Superior Eleitoral

1061

Um site pertencente a um blogueiro ligado ao prefeito de São Mateus, Daniel Santana, o Daniel da Açaí (PSDB), publicou na tarde desta sexta-feira (4/10), uma informação grave e que está sendo apurada pelo CENSURA ZERO. A notícia, também compartilhada nas redes sociais e em grupos de WhatsApp pelo assessor, propaga que “uma facção criminosa invadiu o site do TSE para confundir ministros”. O CENSURA ZERO faz apuração junto ao Tribunal Superior Eleitoral para verificar a veracidade, ou não, da informação.

“A tática mais nova dessa facção criminosa é invadir a página do TSE e disseminar comentários contra o Prefeito, com a intenção de confundir os ministros e interferir negativamente no julgamento”, afirma a publicação do site Portal Boca no Trombone. Em outro trecho, sem citar nomes, o blogueiro ligado o prefeito Daniel faz acusações sérias, ainda que veladas, a “vereadores” e a um “deputado”.

“E nessa corriola tem assessores de vereadores de oposição, assessores de deputado que foi humilhado nas urnas, disseminadores de fake news e por aí vai”, afirma a publicação, que se refere aos comentários deixados no chat do canal da Justiça Eleitoral, durante a transmissão ao vivo da sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral como “fake news”.

VEJA A MATÉRIA COM A GRAVE ACUSAÇÃO PUBLICADA NO SITE E QUE TAMBÉM FOI COMPARTILHADA NO FACEBOOK E EM GRUPOS DE WHATSAPP:

CENSURA ZERO APURA O CASO

Diante do fato grave, caracterizado como a denunciação de um suposto crime contra a Corte máxima da Justiça Eleitoral do País, que precisa ser apurado pelas autoridades, o CENSURA ZERO busca apurar os fatos e, como ponto de partida, enviou mensagem ao TSE, por meio de sua Assessoria de Comunicação, e aguarda retorno.

Confira o teor do encaminhamento da apuração por meio de mensagem à Ascom do TSE, feita pela Direção de Jornalismo e Conteúdo do CENSURA ZERO:

Prezados(as) Jornalistas da Assessoria de Comunicação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE),

Sou André Oliveira, Jornalista e Diretor de Jornalismo e Conteúdo do portal CENSURA ZERO, com sede em São Mateus, no Estado do Espírito Santo.

Estamos apurando uma informação publicada por um site do Espírito Santo (Portal Boca no Trombone – portalbocanotrombone.com.br), e compartilhado em sua rede de páginas próprias e agregadas, dando conta que o “Site do Tribunal Superior Eleitoral sofreu invasão por parte de uma facção criminosa”.

A notícia, que pode ser vista neste link https://www.portalbocanotrombone.com.br/Publicacao.aspx?id=85656&fbclid=IwAR1CskPPA4bjhR59insTE47dwQA6KfIylERJHbIDgNpIPRmPTxb4I7Qx8Xk#.XZe8ti_SxHM.whatsapp está sendo espalhada desde o início da tarde desta sexta-feira (04/10/2019) na internet, nas redes sociais e também em grupo de WhatsApp, conforme atestam prints anexos.

Sabemos que a Justiça Eleitoral, por meio do Tribunal Superior Eleitoral, está sendo rigorosíssima com relação a produção e compartilhamento de Fake News e Desinformação, já tendo realizado diversas atividades dentro da campanha TSE contra Fake News, que é finalista do 16º Prêmio Innovare.

Diante disso, o portal CENSURA ZERO, que realiza um trabalho jornalístico de combate a fake news e a propagação de notícias falsas nas redes sociais e na internet, vem junto à Assessoria de Comunicação do TSE, saber o seguinte:

1 – O TSE confirma a informação sobre a invasão de seu site oficial por uma facção criminosa, como afirma o Portal Boca no Trombone?

2 – Se não, é possível afirmar que a notícia acima trata-se de uma ‘fake news’?

3 – A tal notícia destaca que, “a tática mais nova dessa facção criminosa é invadir a página do TSE e disseminar comentários contra o Prefeito, com a intenção de confundir os ministros e interferir negativamente no julgamento [que está marcado para a próxima terça-feira, 8/10]”. Esta afirmação é verdadeira? Há procedência quanto à invasão e quanto à possibilidade de “intervenção negativa em julgamento, de modo a confundir os ministros”, por meio de facção criminosa ou outros fatores externos?

4 – Qual é o posicionamento da Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, diante dessa notícia que já circula no Estado do Espírito Santo, com chances de se espalhar pelo Brasil e mundo, já que está sendo compartilhada na internet, nas redes sociais e nos aplicativos de conversa instantânea, como o WhatsApp?

5 – Qual é a orientação que a Presidência do TSE transmite aos moradores e internautas capixabas e de todo o País com relação à circulação dessa informação?

6- Diante dos fatos narrados, levados ao conhecimento da Justiça Eleitoral do Brasil, por meio desta Assessoria de Comunicação do TSE, se não confirmados como verídicos, quais serão as providências cabíveis a serem tomadas?

Desde já, agradeço a atenção dispensada e aguardo o retorno desta mensagem o quanto antes para que sejam feitos os devidos esclarecimentos e/ou orientações aos nossos leitores, assim como às autoridades e aos(às) cidadãos/cidadãs do Estado do Espírito Santo e do País.   

ANDRÉ OLIVEIRA – Jornalista (MTE 4.108-ES) – Diretor de Jornalismo e Conteúdo – CENSURA ZERO

O OUTRO LADO

O CENSURA ZERO disponibiliza espaço para que o blogueiro responsável pelo Portal Boca no Trombone, ligado ao prefeito Daniel Santana, assim como o próprio Prefeito de São Mateus, possam fazer os esclarecimentos que julgarem pertinentes sobre o assunto abordado nesta Reportagem.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!