Maguinho recebe apoio de amigos nas redes sociais após ser vítima de fake news: ‘Justiça de Deus não falha’

706
REPRODUÇÃO FACEBOOK

O professor de Educação Física Carlos Magno Alhakim Figueiredo, o Maguinho, recebeu o apoio de parentes e amigos pelas redes sociais após ser vítima de fake news em grupos de WhatsApp nesse domingo (29/09). Ele denunciou à Polícia Civil a circulação da notícia falsa que o taxa de “estuprador”, relatando de forma leviana que ele teria abusado de duas crianças na vila Maruim (Bairro Porto) e estaria fugido de São Mateus.

Maguinho publicou um comunicado em seu perfil no Facebook ainda no final da manhã de domingo (29): “Amigos…passando pra dizer que estou bem, e que quanto ao anúncio fake, já fiz BU e vou prosseguir com o processo até o final”. Até as 17h33 desta segunda-feira, o post de Maguinho apresentava 208 curtidas e 153 comentários.

“Vai mesmo. Esse povo fala demais. Bota quente e pede por danos morais”, afirmou Ana Maria Martins, complementando: “São Mateus precisa de trabalho para quem não tem o que fazer”. Iago Alves também deixou seu comentário apoio: “Aí, professor, mete um processo mesmo. Esse povo que não tem o que fazer”.

“JUSTIÇA DE DEUS”

Thiana P. Silva comentou: “Isso mesmo, meu amigo. Mete um processo por calúnia, difamação e danos morais; deixa esse miserável se lascar”. Deivinho Ferreira afirmou: “Justiça de Deus não falha; o tempo vai dizer tudo”. Francisco JJ também ficou indignado: “Meu amigo, não deixa isso passar. Quem destrói a honra e a imagem das pessoas tem que ser punido nos ditames da lei”.

Outro amigo, Célio do Carmo Soares, demonstrou preocupação com o ocorrido: “Que bom, camarada! Me causou preocupação, porque o falatório começa a se espalhar e, até a pessoa esclarecer, muitas mentiras viram verdade”. Luciana Moreira da Costa destacou a maldade dos criminosos: “Muita gente maldosa, sem escrúpulos e sem serviço! Esquecem da lei do retorno! Maguim, vá em frente e processa todos!”.

“SEMPRE ME RESPEITOU”

Josiane de Oliveira Thomaz fez questão de deixar em comentário um testemunho: “Nossa! Tomei um susto, porque trabalhei tanto tempo com vocês! Sempre me respeitou, e não

a mim, a todas. Sempre trabalhou com professor de Educação Física, deu aula para as minhas filhas, minhas irmãs, foi meu patrão. Excelente profissional, pessoa respeitadora”.

Saionara Grilo deixou o comentário dela: “Absurdo! Quem te conhece sabe da sua idoneidade. Pena que existem pessoas que ainda compartilham essas mentiras!”. Na mesma linha, Laysa Silva comentou: “Que absurdo tudo isso! Quem te conhece sabe o tanto do seu caráter, excelente profissional como professor e pessoa. Vai dar tudo certo. Que a justiça seja feita!”.

POLÍCIA

Ao CENSURA ZERO, o professor disse que ficou sabendo do ato criminoso por telefone, através de amigos. Ele confirmou a abertura de um Boletim Unificado (BU) junto à Polícia Civil e disse que, nesta segunda-feira (30/09), pediria providências pessoalmente ao Delegado, na Delegacia Regional de São Mateus.

VEJA TAMBÉM:

Professor Maguinho tranquiliza amigos e denuncia à polícia fake news espalhada em grupos de WhatsApp

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!