Polícia Civil realiza prensagem de mais de 3.100 veículos apreendidos no ES

156

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio do Depósito de Veículos Apreendidos (DVA), concluiu, na quinta-feira (23/07), a prensagem de cerca de 3.100 veículos, que resultou em, aproximadamente, mil toneladas de sucata. O valor arrecadado com a venda da sucata está estimado em, aproximadamente, R$ 420 mil, que serão distribuídos entre o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran) e a PCES.

Essa é mais uma etapa do Leilão de Sucatas Inservíveis realizado em outubro do ano passado em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES), como destaca a Assessoria de Comunicação da Polícia Civil.

Desses veículos, 347 estavam no Pátio Central do Detran. “Os outros 2.699 estavam no pátio do DVA e foram prensados na segunda metade de maio deste ano. São carros, motocicletas e caminhões”, explicou o titular do DVA, delegado Érico Mangaravite.

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, ressaltou que esse valor será destinado para os cofres públicos estaduais e depois poderão ser revertidos para os trabalhos da polícia judiciária e suas unidades policiais.

“Esses valores serão utilizados para investimentos em toda a instituição, para compra de novos veículos, também, de novos equipamentos com a finalidade de dar condições para se adequar à modernidade. Além disso, na prática, as unidades policiais vão usufruir desse leilão em relação ao espaço que será liberado no deposito. Com a entrega das sucatas para os seus compradores o local poderá por sua vez receber outros veículos que estão em poder das delegacias”, relatou o delegado-geral.

Érico Mangaravite informa que uma nova prensagem de cerca de 500 toneladas, referentes a um leilão feito em maio passado, está para ser iniciada em breve:  “Os leilões permitiram a retirada dos veículos dos pátios das delegacias. Isso possibilita melhor ambiente de trabalho aos policiais e melhores condições de atendimento à população. O pátio do DVA já armazenou mais de 5 mil veículos em 2017 e hoje armazena, aproximadamente, apenas 200, graças à realização dos leilões”.

LEILÃO

Essa iniciativa só foi possível a partir da parceria da Polícia Civil (PCES), juntamente com o Detran, o Ministério Público (MPES) e o Poder Judiciário, que culminou no Ato Normativo Conjunto nº 031/2018, responsável por regulamentar o recebimento, a guarda e a destinação de veículos apreendidos em inquéritos policiais no Estado. Sendo assim, em outubro do ano passado foi feito o primeiro leilão.

Ainda de acordo com o delegado responsável pela DVA/PCES, a intenção dessas ações é, de forma gradual, expandir os leilões para o interior do Estado, a fim de recolher os veículos que lá se encontram depositados há anos e garantir que os veículos apreendidos no futuro já sejam abordados com essa nova metodologia.

“Desta forma, os veículos não precisam ficar por anos estacionados em via pública, atrapalhando o trânsito e o fluxo de pedestres”, disse Mangaravite.

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!