Presidente de associação diz que Prefeitura de São Mateus sabia da cobrança de entrada em festa ao fornecer shows e palco

739
Realizada com recursos públicos da Prefeitura de São Mateus, a festa da Associação de Moradores do Bairro Litorâneo teve cobrança de ingresso para acesso aos shows.

O presidente da Associação de Moradores do Bairro Litorâneo, Geraldo Barbalho, conhecido como Geraldinho, confirmou a cobrança do valor de R$ 10,00 às pessoas da comunidade para acesso em festa comunitária realizada, nesse fim de semana, com uso de recursos públicos da Prefeitura de São Mateus, que bancou os shows e a estrutura de palco.

Geraldinho disse que a festa, realizada na quadra de esportes da Escola Municipal Vereador Laurindo Samaritano, teve caráter beneficente, buscando “angariar recursos para a construção da sede da Associação de Moradores”. E, ao contratar os shows e a estrutura de palco para o evento, a Prefeitura de São Mateus, por meio da Secretaria de Turismo, sabia que a entrada seria restrita a quem pagasse.

A situação veio a público depois que um morador recorreu ao CENSURA ZERO, neste domingo (10/11), para questionar a Prefeitura de São Mateus pela cobrança para entrada na festa. “Uma festa dessas eu acho que a Prefeitura [de São Mateus] gasta em torno de 5 ou 6 mil reais. Aí eles botam lá: Associação de Moradores. Inclusive tinha muita gente lá, mais cedo, reclamando, porque a festa é da Associação de Moradores, e eles estão cobrando entrada, estão se beneficiando disso”, afirmou o morador, que pediu para não ter o nome revelado, temendo represálias. O CENSURA ZERO apurou que somente com os três shows, a Prefeitura investiu R$ 9.200,00 na festa do Bairro Litorâneo, fora a estrutura de palco.

Em entrevista ao CENSURA ZERO na manhã desta segunda-feira (11/11), Geraldinho afirmou que os banheiros químicos e a segurança do evento ficaram a cargo da Associação de Moradores do Bairro Litorâneo. Ele disse que, no domingo (10/11), houve uma ação entre amigos que não foi organizada pela entidade.

O presidente afirmou que ainda não foi feita a prestação de contas da festa comunitária e, por isso, não tinha como informar o valor arrecadado. Geraldinho explicou que, em nenhum momento, houve orientação da Prefeitura de São Mateus para que não fosse cobrada a entrada dos moradores.

Na reportagem publicada neste domingo (10/11), o morador do Bairro Litorâneo questionou a cobrança, afirmando que muitas pessoas da comunidade ficaram impedidas de ter acesso aos shows: “Eles [organizadores] estão lucrando muito com isso. Eu acho errado, porque é uma festa para a Associação, para os moradores, e não deveria ser cobrado, porque a Prefeitura bota tudo de graça”.

PREFEITURA CONTRATA ESTRUTURA E SHOWS

O CENSURA ZERO apurou que, assim como no Bairro Litorâneo, a gestão do prefeito Daniel Santana vem dando apoio estrutural e artístico a diversas comunidades da sede e da zona rural, disponibilizando palcos e shows de cantores e bandas para festas em fins de semana. Inclusive, há ocorrência de outras festas com cobrança de ingresso, restringindo o acesso das pessoas aos shows pagos com dinheiro público.

A contratação é feita Prefeitura de São Mateus, por meio da Secretaria Municipal de Turismo, na modalidade ‘inexigilidade de licitação’. Três empresas figuram como beneficiadas e são as responsáveis pela contratação exclusiva de cantores e bandas.  

Os resumos dos editais publicados no Diário Oficial do Estado do Espírito Santo não informam como é feita a fiscalização dos contratos.

PREFEITURA AINDA NÃO SE PRONUNCIOU

Em flagrante falta de profissionalismo e respeito, a Secretaria Municipal de Comunicação não responde às demandas encaminhadas pelo CENSURA ZERO por e-mail e proibiu o prefeito Daniel Santana de dar entrevistas ao Veículo de Comunicação.

Mesmo assim, o CENSURA ZERO disponibiliza espaço para que a Prefeitura de São Mateus, por meio do prefeito Daniel Santana ou da secretária de Turismo Domingas dos Santos Dealdina, faça os devidos esclarecimentos à população sobre o assunto abordado na Reportagem.

VEJA TAMBÉM:

Morador questiona Prefeitura de São Mateus por ‘cobrança indevida de entrada em festa pública no Bairro Litorâneo’

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA

COMENTE ESTA NOTÍCIA!