SÃO MATEUS – Sem explicar pacto da vingança e explosão de gastos na quarentena, Paulo Fundão ameaça com fake news institucionalizada

PRESIDENTE DA CÂMARA VOLTOU A CITAR COMPOSIÇÃO PASSADA DA CÂMARA, RECLAMOU DE 'ATAQUES' SOFRIDOS E NOVAMENTE RECORREU A AMEAÇAS VELADAS A PRESTADORES DE SERVIÇOS DO LEGISLATIVO

422

O presidente da Câmara de São Mateus, Paulo Fundão (PP), não explicou o pacto da vingança, destaque dos 100 dias dos mandatos do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos Vereadores que assumiram em 1º de janeiro. O acordo feito pelo prefeito Daniel Santana (sem partido) com a atual composição da Câmara Municipal, a partir do veto de 70 emendas ao Orçamento Municipal, resultou em prejuízos de quase R$ 11 milhões à população de São Mateus [veja aqui].

No discurso que fez na sessão ordinária desta terça-feira (20/04), Paulo Fundão também não explicou a explosão de gastos dos vereadores com o uso da verba indenizatória durante a quarentena decretada pelo Governo do Estado, conforme noticiou o CENSURA ZERO [veja aqui].

Os vereadores ampliaram os gastos em 9,98% no período da quarentena, com atividades administrativas/legislativas suspensas e duas sessões ordinárias canceladas. Em relação ao mesmo período de 2020 o custo com pagamento de verbas indenizatórias em São Mateus teve acréscimo de 45,57%. [veja aqui]

O presidente reclamou de “ataques” que ele e outros vereadores estariam sofrendo de políticos, que, a exemplo do que fez em ocasiões anteriores, não identificou pelos nomes.

Apesar de ter imunidade da palavra, Paulo Fundão recorreu outra vez a insinuações veladas citando a composição antiga da Câmara Municipal, com citação de fake news institucionalizada do sistema criminoso que assessora o Poder Executivo sobre empresas prestadoras de serviços do Legislativo.

Veja o vídeo com o discurso do presidente da Câmara Municipal, Paulo Fundão:

CENSURA ZERO – AQUI TEM CONTEÚDO! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA | VÍDEO: FACEBOOK CMSM | EDIÇÃO: EQUIPE CZ 318

COMENTE ESTA NOTÍCIA!